O Player da Super RNVW de Viamao RGS Ao Vivo RNVW Record Play Plus

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

TAMOIO SE REAPRESENTA PARA GAUCHÃO SUB 17 No Gauchao FGF 2019

Na tarde de quarta-feira, 20/02, a equipe Sub 17 do Tamoio se reapresentou visando a disputa do Gauchão FGF 2019. Se apresentaram 33 atletas que estiveram nas categorias Sub 15 e Sub 17 do Rubro-Negro em 2018. Eduardo Godoy, Vice-Presidente de futebol do clube, salientou a importância do índio viamonense ter uma base para iniciar a temporada: "Iniciamos o ano com uma base formada, que já estão habituados a metodologia de trabalho do clube, e isso é importante. De certa forma, começamos na frente de alguns adversários que ainda terão que montar sua equipe". Eduardo também lembra que chegarão mais atletas para qualificar o grupo: "Além destes meninos que já se apresentaram, teremos a avaliação técnica de sábado, onde temos a experiência de nos últimos anos captar bons jogadores para equipe, o que vai acrescentar ainda mais qualidade ao elenco". "A idéia é fechar o grupo em torno de 25 atletas, e isso vai gerar uma competição sadia entre os atletas, e temos certeza que iremos montar um grupo forte em 2019", completou Godoy.
Os trabalhos nesta quarta foram ministrados pelo Preparador Físico Jeferson Collares, que irá comandar os treinos na pré-temporada. "Temos um grupo qualificado, e estamos trabalhando para realizar um grande campeonato", disse Jéferson.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Vaiado antes de entrar em campo,Patrick marca nos minutos finais e garante vitória do Inter O Volante fez segundo gol em triunfo de 2 a 1 sobre o Caxias no Beira Rio em Porto Alegre no Gauchao 2019

Foi no sufoco e após o técnico Odair Hellmann ser vaiado, mas o Inter venceu o Caxias por 2 a 1 na noite deste domingo no Beira-Rio em jogo válido pela sétima rodada do Gauchão. O gol da vitória colorada foi marcado justamente por Patrick, que teve sua entrada como motivo para as vaias da torcida ao treinador colorado.
O Inter havia saído em vantagem no primeiro tempo, com William Pottker, mas sofreu o empate com Rafael Gava no começo da segunda etapa. Logo após o gol caxiense, Edenilson foi expulso aumentando a tensão no Beira-Rio. O Colorado só voltou a atacar nos minutos finais, após a entrada de Rafael Sobis, e chegou ao gol da vitória aos 44 do segundo tempo com o cabeceio salvador de Patrick.
Com a vitória, o Inter vai a 13 pontos e assume a vice-liderança Gauchão – a quatro do líder Grêmio. O Inter volta a campo no próximo domingo, às 17 h, para enfrentar o Avenida em Santa Cruz do Sul. A partida será a última do Colorado antes da estreia na Libertadores da América, em 6 de março. Também no domingo, às 17 h, o Caxias joga contra o Pelotas, no Centenário.
Inter com novidades
O técnico Odair Hellmann surpreendeu na escalação do Inter ao deixar D’Alessandro no banco. O garoto Nonato ganhou uma oportunidade no meio-campo no lugar do argentino. No ataque, Pedro Lucas foi o escolhido na vaga que vinha sendo de Tréllez. Outra novidade na equipe foi a presença de Uendel na lateral esquerda.
Com Nonato, Odair Hellmann voltou a escalar o Inter no 4-1-4-1, esquema usado nos primeiros jogos no Gauchão e na maior parte da boa campanha colorada no Brasileirão do ano passado. E o garoto apareceu bem em sua primeira chance no time principal. Com uma característica única entre os volantes do elenco, Nonato mostrou boa capacidade de retenção de bola e foi sempre opção dos companheiros para o jogo de passes curtos ao longo da primeira etapa.
O Caxias teve uma postura diferente dos demais adversários que o Inter havia enfrentado no Gauchão. A equipe grená não procurou apenas se defender e, com posse de bola, tentou atacar o Colorado ao longo do primeiro tempo. Não foram poucos os momentos em que o Inter se postou no seu campo para defender diante do ataque caxiense.
Apesar da boa atuação do Caxias, a vantagem foi colorada no primeiro tempo. Aos 12 minutos, William Pottker recebeu de Dourado pelo lado direito, levou a bola para dentro e chutou no canto para vencer Lee e abrir o placar, 1 a 0.
O melhor jogador do Caxias no primeiro tempo foi Bruno Alves, que causou problemas ao lado esquerdo da defesa colorada. Em sua melhor jogada, o camisa 11 do Caxias avançou sobre a marcação de Cuesta e arriscou um chute forte defendido por Lomba aos 33 minutos. O Inter teve o gol de Pottker e apenas uma outra finalização no primeiro tempo, em bola parada. Rodrigo Dourado cabeceou em escanteio cobrado por Edenilson aos 39 e mandou perto da trave. Com poucas chances de gol e equilibrada, a etapa terminou com vantagem mínima para o Inter.
Caxias empata no começo do segundo tempo
Se no primeiro tempo o Caxias já tinha tido maior posse de bola, no começo da etapa final o time da Serra passou a se impor ainda mais. Com uma postura até surpreendente, o Inter se postou mais atrás nos primeiros minutos esperando o Grená, que buscava o empate. O jogo tinha um Caxias propondo e o Inter esperando, mas foi em um raro ataque colorado no começo do segundo tempo que veio o empate. Após um escanteio a favor do time de Odair, Bruno Alves avançou em velocidade no contra-ataque e cruzou para Rafael Gava, que desviou para o fundo das redes e empatou a partida aos 11 minutos, 1 a 1.
Se o empate já era ruim para o Inter, a situação ficou ainda pior logo depois, aos 17, quando Edenilson foi expulso ao levar o segundo cartão amarelo. Nesse momento, Odair havia chamado D’Alessandro, mas o argentino retornou para o banco com a expulsão do volante.
Odair muda em busca da vitória e tem sucesso
D’Alessandro acabou entrando aos 23 minutos. O escolhido para sair foi Neilton, que teve uma atuação apagada na partida. Com D’Ale entrando pelo lado direito, Odair inverteu o lado de Pottker, que passou a jogar pelo lado esquerdo. As mudanças do técnico não surtiram efeito e o Inter seguiu com dificuldades para criar com 10 homens. A nova tentativa do treinador foi a entrada de Patrick no lugar de Nonato com o cronômetro chegando aos 30 minutos. A torcida não gostou da alteração e vaiou o técnico colorado.
As dificuldades do Inter seguiram e Odair Hellmann encontrou uma melhora no time em sua última troca. Rafael Sobis entrou no lugar de Pedro Lucas e conseguiu levar o time ao ataque novamente. Aos 41, ele chutou da entrada da área e a bola bateu no braço do zagueiro Thiago Sales. O árbitro Douglas Silva marcou falta e o Inter teve a chance para marcar. O próprio Rafael Sobis foi para a cobrança e quase marcou. Ele bateu por baixo da barreira, só que a bola desviou em Patrick e saiu pela linha de fundo.
Se Patrick havia atrapalhado Rafael Sobis no lance anterior, aos 44 o volante se recuperou. Sobis bateu falta do lado esquerdo e Patrick apareceu para desviar de cabeça e marcar, 2 a 1. O camisa 88, que foi vaiado em sua entrada em campo, correu em direção à torcida como se cobrasse após o gol, que garantiu a vitória do Inter.
Gauchão 2019 – 7ª rodada
Inter - 2
Marcelo Lomba; Zeca, Moledo, Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado; Pottker, Edenílson, Nonato (Patrick) e Neilton (D’Alessandro); Pedro Lucas (Rafael Sobis). Técnico: Odair Hellmann.
Caxias - 1
Lee; Muriel (Alex William), Júnior Alves, Thiago Sales e Samuel Balbino; Juliano, Rafael Gava; Foguinho (Eduardo), Diego Miranda e Bruno Alves; Ruan. Técnico: Pingo.
Gols: William Pottker (12min/1T), Patrick (44min/2T); Rafael Gava (11min/2T)
Cartões amarelos: D’Alessandro (INT); Muriel, Eduardo, Thiago Sales, Bruno Alves (CAX)
Cartão vermelho: Edenilson (INT)
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).
Árbitro: Douglas Silva.

domingo, 17 de fevereiro de 2019

Com um homem a menos, Grêmio segura empate com Brasil de Pelotas Equipes tiveram chance de marcar, mas partida terminou em 0 a 0 no Bento Freitas

O Grêmio não conseguiu repetir neste domingo, diante do Brasil de Pelotas, as boas atuações de rodadas anteriores. Depois de perder pelo menos três chances de gol, o time tricolor empatou em 0 a 0 com o Xavante no Bento Freitas. A equipe gremista ainda teve Juninho Capixaba expulso por simulação. 
Com o resultado, o Tricolor manteve a liderança do Gauchão com 17 pontos. O Brasil de Pelotas permaneceu na lanterna do campeonato com apenas quatro pontos somados. O próximo compromisso do Grêmio será contra o Veranópolis, na Arena, na segunda-feira, dia 25 de fevereiro. O Xavante virá a Porto Alegre para encarar o São José no dia 26. 
Grêmio domina e Pepê perde duas chances 
Sem a presença de Renato Portaluppi e querendo manter o embalo no Gauchão, o Grêmio entrou em campo para encarar o Brasil de Pelotas com um time alternativo. Geromel foi vetado pela comissão técnica e por isso o Tricolor ingressou no gramado do Bento Freitas com Paulo Miranda e Kannemann na zaga. 
Nos primeiros minutos já ficaram claras quais seriam as propostas de cada time no enfrentamento. O Grêmio, que gosta de ter a bola, começou a propor o jogo. Enquanto isso, o Brasil de Pelotas aceitava a tarefa de criar contra-ataques esporádicos para tentar surpreender o seu adversário. Os donos da casa conseguiram equilibrar o confronto com muita marcação. Além disso, o trabalho do Xavante era facilitado pela falta de criatividade gremista. 
A melhor e até então única alternativa do Grêmio era Juninho Capixaba. Pela esquerda, o lateral tentava criar o caminho para o gol do Brasil de Pelotas. Por vezes, ele conseguiu vencer a marcação e dar algum trabalho para a defesa adversária. O problema era o quesito conclusão, que tinha dificuldades em chegar perto da área. 
O Brasil de Pelotas tentou fazer bem o seu papel e aos 23 minutos deu o primeiro susto na defesa gremista. Daniel Cruz foi lançado na ponta-direita e chutou forte. O arremate cruzado foi observado pelo goleiro Júlio César e mostrou um dos defeitos do Tricolor no primeiro tempo. Ao mesmo tempo em que Capixaba se mandava para o campo de ataque, o lateral ficava sem cobertura, facilitando a chegada do Xavante.  
A partir dos 30 minutos, o Grêmio começo a encaixar jogadas interessantes e todas foram protagonizadas por Pepê. Aos 33, o garoto foi lançado dentro da área. Ele se livrou do marcador com um giro e chutou forte. Carlos Eduardo fez uma defesa muito boa e evitou o que seria o gol do Tricolor. Em seguida, aos 34, novamente Pepê apareceu dentro da área e, ao ficar cara a cara com Carlos Eduardo, chutou de bico. Mais uma vez, o arqueiro xavante estava atento e manteve o 0 a 0 no placar. 
O domínio gremista se estendeu até o fim do primeiro tempo e o problema de criatividade, que parecia ter sido resolvido, voltou a incomodar. O primeiro tempo chegou ao fim e o Grêmio teria mais 45 minutos para retomar o controle do jogo e ser mais objetivo. 
Grêmio pressiona, mas não consegue marcar 
As duas equipes voltaram para o segundo tempo sem modificações. O Grêmio, ao contrário do que fez na etapa inicial, foi para cima, com uma postura mais ofensiva, tanto que o Brasil de Pelotas demorou para ultrapassar o meio-campo. O defeito gremista ainda era a criatividade. A maioria das jogadas vinha do lado esquerdo, com Juninho Capixaba. 
O Brasil de Pelotas, por sua vez, aceitava a supremacia gremista e esperava por um contra-ataque para poder surpreender. Daniel Cruz e Luiz Eduardo já haviam usado desse expediente para dar trabalho para Kannemann e Paulo Miranda. Aos 11 minutos, o Xavante conseguiu permanecer no campo de ataque e conseguiu um escanteio. Após a cobrança da esquerda, o centroavante Luiz Eduardo subiu mais que a zaga adversária e cabeceou. Para a sorte de Julio Cesar, a bola subiu muito. 
O Grêmio, que até então não tinha concluído a gol, chegou ao ataque com Capixaba aos 13 minutos. O lateral fez um ótimo lançamento para Pepê dentro da área. O meia-atacante se viu, mais uma vez, na frente de Carlos Eduardo e tentou desviar para o gol, mas o goleiro foi melhor e evitou o tento com uma defesa em dois tempos. 
Com o objetivo de dar mais fôlego à equipe, o técnico interino do Xavante, Gustavo Papa, mandou a campo Boquita e Michel nos lugares de Washington e Luiz Eduardo. O Grêmio não ficou atrás e recorreu ao seu melhor atacante: Everton. O garoto entrou no lugar de Montoya, de atuação apagada. 
O Tricolor ficou mais perto de marcar o seu gol aos 19 minutos, após uma jogada de Rômulo pelo lado direito. O volante entregou a bola para Vizeu e o centroavante chutou forte de esquerda. A bola subiu demais e foi acompanhada pelo goleiro Carlos Eduardo. Outro bom momento do Grêmio ocorreu aos 25. Pepê tabelou com Jean Pyerre e tentou chutar rasteiro. O lance foi abafado pela defesa do Brasil de Pelotas. 
A presença de Everton tornou o ataque do Grêmio ainda mais perigoso. Aos 28, o camisa 11 se livrou da marcação e, da entrada da área, bateu de chapa na bola, obrigando o goleiro Carlos Eduardo a fazer mais uma boa defesa na partida. Quando o Grêmio era melhor, um lance modificou o panorama do confronto. Capixaba, que já tinha recebido um cartão amarelo, foi novamente advertido por conta de uma simulação. A nova punição gerou a expulsão, deixando o Grêmio com um homem a menos aos 35 minutos.  
Nos 10 minutos finais da partida, o Brasil de Pelotas teve mais posse de bola e ainda tentou tirar o zero do placar. O Grêmio, sem forças para reagir com um homem a menos, conseguiu segurar o ímpeto do time Xavante e preservou o 0 a 0 até o apito final.
Gauchão 2019 – 7ª rodada
Brasil de Pelotas 0
Carlos Eduardo; Ricardo Luz, Leandro Camilo, Bruno Aguiar e Pará; Leandro Leite; Sousa, Washington (Boquita) e Luiz Eduardo (Michel); Branquinho e Daniel Cruz (Bruno Paulo). Técnico interino: Gustavo Papa.
Grêmio 0
Julio César; Leo Moura, Paulo Miranda, Kannemann e Capixaba; Michel, Rômulo, Montoya (Everton) e Jean Pyerre (Thonny Anderson); Pepê e Felipe Vizeu (Marcelo Oliveira). Técnico: Victor Hugo Signorelli.
Cartões Amarelos: Leandro Leite (B); Daniel Cruz (B); Capixaba (G); Paulo Miranda (G); 
Cartão Vermelho: Capixaba 
Local: estádio Bento Freitas, em Pelotas (RS).
Árbitro: Jonathan Pinheiro.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Inter vence o Juventude, no Alfredo Jaconi Nico López e Pedro Lucas anotaram os gols do triunfo por 2 a 1 sobre a equipe da Serra

O Inter derrotou o Juventude e conseguiu a segunda vitória seguida no Gauchão, neste domingo. Em um duelo equilibrado no estádio Alfredo Jaconi, a equipe colorada suportou pressão inicial dos donos da casa e alcançou o 2 a 1 com Nico López e Pedro Lucas – Dalberto descontou, nos acréscimos de uma partida marcada também por uma confusão quase que generalizada ao fim do primeiro tempo.
Com o triunfo, o Inter sobe para a quarta colocação, com dez pontos. O Juventude, com sete, caiu para o sétimo lugar. Na próxima rodada, os colorados voltam a enfrentar um adversário da Serra, o Caxias, no estádio Beira-Rio. O Juventude encara o Veranópolis, no Antônio David Farina. Ambas as partidas estão marcadas para domingo. 
O jogo
O time da casa entrou forte, em busca de sua primeira vitória como mandante. No primeiro minuto de jogo, a zaga colorada já afastava a bola cruzada para a área. Aos três minutos, o árbitro apitou a primeira falta. Após passe de Edenilson, Pottker arrancou pela direita e foi derrubado. Na cobrança, Nico López tentou colocar de pé esquerdo, mas mandou para fora. Aos seis, o ele ficou livre na entrada da área depois de uma saída errada dos mandantes e, na tentativa de uma bola encaixada, chutou pela linha de fundo.
O Juventude teve a primeira chance clara com Bruno Camilo, que recebeu passe de Braian Rodríguez pela direita e chutou rasteira. Lomba tocou, mandando para fora, mas o árbitro marco só tiro de meta. Pelo Inter, Enedilson mostrou consistência pelo meio campo e foi a base de jogo colorada. Afinado com Nico, o volante abusou dos lançamentos longos. Aos 12 minutos, o uruguaio chutou e Marcelo Carné defendeu. Essa insistência era um prenúncio do gol colorado pelos pés do próprio, pouco tempo depois.
Antes, contudo, deu para a zaga do time da Capital suar a camisa. Os donos da casa insistiam na bola aérea, buscando o homem de referência: Braian Rodríguez. Aproveitando a pressão e a desatenção dos defensores adversários após três escanteios seguidos, o camisa 17, dentro da pequena área, teve a oportunidade de abrir o marcador, mas isolou a pela linha de fundo. E, como diz a máxima do futebol, quem não faz leva.
No contra-ataque, Nico se livrou da marcação e aproveitou lançamento de Edenilson para chutar de pé direito e estufar a rede. Com o bom momento do ataque, o time apostou na força ofensiva para ampliar o placar, cruzando por ambos os lados. O Juventude até que tentava responder com força ofensiva, mas não conseguiu. Aos 22, Dalberto chutou de fora da área e Lomba pegou sem dificuldades. Na sequência, aos 25 a torcida reclamou pênalti não marcado em Braian Rodríguez, que caiu na área depois de um empurrão de Cuesta. Ao som das vaias, o árbitro mandou o jogo seguir.
Nico teve a chance de marcar mais após que obrigou o arqueiro Marcelo Carné a sair da área e afastar de cabeça. A glória do uruguaio, contudo, estava perto de acabar. Em um jogo pegado, o time de Caxias tentava empatar com transições aéreas, mas a dupla Cuesta e Moledo estava atenta. Aos 41, o clima esquentou com um desentendimento de Pottker com o treinador Luís Carlos Winck. A bola parou nos pés do técnico, que jogou para o lado quando o jogador colorado chegava. Ele, então, deu um encontrão no "professor" e o banco de reservas foi pra cima. Na confusão,  Nico e o zagueiro Victor Sallinas trocaram socos e foram expulsos. Nos minutos seguintes, uma partida protocolar e sem muitas chances até o árbitro indicar o fim do primeiro tempo.
Se na primeira metade o jogo foi acirrado, a segunda parcial foi marcada por maior domínio colorado. Iago, mais solto, apareceu pela esquerda criando oportunidades de ampliar o placar. A melhor chance veio com Neilton, aos nove minutos: pegou sobra do escanteio, mandou uma bomba de esquerda, mas foi pra fora. Aos 14, ele, de novo, chutou forte, e bola deu uma quicadinha antes do goleiro espalmar pela linha de fundo. Apesar da maior consistência técnica e física do Inter, o Juventude não vendia barata a derrota e tentava chegar. E até avançava à área, mas não conseguia finalizar.
Com força ofensiva pelos dois lados, Iago teve a oportunidade de marcar o seu, mas desperdiçou um gol feito dentro da área aos 17 minutos. Na hora de chutar, se atrapalhou e chutou no próprio pé. Os donos da casa quase empataram aos 22, com uma bela jogada de Dalberto pelo lado direto. O atacando recebeu, se livrou da marcação e chutou forte em direção à gaveta esquerda, mas Marcelo Lomba fez uma bela defesa.
A glória de Pedro
Depois de uma boa partida contra o Brasil de Pelotas, a torcida pediu o jovem atacante Pedro Lucas como titular. Ele não começou jogando, mas saiu da casamata para marcar o dele e ampliar o placar. Aos 31 minutos, o garoto de 20 anos, que substituiu um apagado Tréllez, fez seu primeiro gol como profissional. Depois de uma bela jogada de Neilton pela esquerda, rendendo o zagueiro e o goleiro, o camisa 41 colorado só colocou para dentro. Saiu todo sorridente e foi abraçado pelos colegas de elenco.
Nos minutos finais, o mandante tentava um gol de honra, apostando nos cruzamentos longos para a área, mas a mira não estava calibrada. Iago quase marcou contra aos 38 minutos: quando foi interceptar uma das enfiadas de bola, se atrapalhou todo e furou, mandando em direção à própria goleira. Lomba pegou no contrapé, quase caindo. O Juventude, que ainda não venceu no Jaconi, saiu conseguiu nos acréscimos diminuir a diferença, já na prorrogação. Dalberto marcou o dele se livrando da marcação de Dourado e aproveitando o cruzamento de Eltinho. Mas não havia mais nada a ser feito. Dois minutos depois, o apito final decretou o fim da partida.


Gauchão 2019 - 6ª Rodada 
Juventude 1
Marcelo Carné (Raul); Vidal, Genílson, Victor Salinas e Eltinho; Rafael Jataí (G. Valentini), Gustavo Aprile, Bruno Camilo e Dalberto; Breno (Douglas) e B. Rodríguez. Técnico: Luiz Carlos Winck. 
Inter 2 
Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; R. Dourado, Edenilson e Nico López; Pottker (Patrick), Neílton (G. Parede) e Tréllez (Pedro Lucas). Técnico: Odair Hellmann. 
Gols: N. López, aos 18’ do 1º T e Pedro Lucas aos 29’ do 2º T (I) e Dalberto aos 45’ do 2º T (J).
Árbitro: Vinícius Amaral.
Local: estádio Alfredo Jaconi.
Público: 6,5 mil torcedores.

Grêmio atropela o Avenida por 6 a 0 e vence a Recopa Gaúcha O Tricolor teve atuação impecável e empilhou belos gols para fazer a festa na Arena Tricolor

O Grêmio transformou um treino de luxo em espetáculo, neste domingo. Atropelou o Avenida e empilhou golaços para fazer 6 a 0 e garantir a festa da torcida. A vitória valeu a liderança disparada do Gauchão e a primeira taça do ano. O Tricolor é campeão da Recopa Gaúcha.
Os comandados de Renato Portaluppi transformaram a partida num treinamento logo no primeiro lance de jogo. A parti daí, o domínio foi completo e sem acelerar o ritmo, os gremistas encaminharam a vitória.
Arrancada perfeita
A arbitragem apitou, o Tricolor foi para cima e, na virada do primeiro minuto, já fazia 1 a 0. Marinho manteve a boa fase, fez boa jogada pela direita e cruzou à meia altura na área. Luan apareceu livre e desviou de cabeça sem nem pular. Foi só correr para o abraço.
O Avenida que já não tinha maiores pretensões de atacar, foi ainda mais pressionado para o seu campo, enquanto o Grêmio trocava passes com liberdade. A combinação Luan e Marinho voltou a funcionar aos 12 minutos. Marinho puxou a tabela com Luan, que devolveu de letra. Marinho cruzou na pequena área e quase deixou Luan à feição para marcar. O meia-atacante, contudo, não alcançou.
A partir daí, a partida entrou num hiato de lances ofensivos, com exceção de um chute forte do Avenida, mas de muito longe e bem para fora com Felipe. Quem também tentou chutar, pelo Grêmio, foi Marinho. Ele cobrou falta forte, que tinha endereço, mas desviou na barreira.
Luan deu sinal de que o placar iria crescer, porém, aos 33 minutos. O craque gremista recebeu na frente da área, escapou do bote de dois marcadores e bateu forte. Tinha endereço certo, mas Moisés desviou de cabeça para escanteio. Jael também tentou aos 34, ao ser lançado atrás da zaga por Geromel. Bateu de primeira, mas tocou para fora.
Se a mira do centroavante não funcionou, o lado garçom surgiu aos 41. Jael ensaiou fazer o pivô, mas enganou a zaga e girou para passar de primeira. O movimento deixou Everton sem marcação na marca do pênalti. O garoto deu uma cavadinha, cheia de categoria, e encobriu o goleiro para fazer 2 a 0.
Show e goleada no segundo tempo
A volta do intervalo manteve o ritmo cadenciado, com a equipe gremista no comando das ações. A partir da metade final, contudo, o Tricolor deu as cartas no campo adversário e construiu a goleada.
As chances de gol começaram aos quatro minutos. Luan levantou na área, Cleverson tirou de cabeça. Marinho recuperou no rebote e chutou de primeira, mas carimbou a defesa.
Num esforço para tentar mudar a história da partida, o Avenida teve sua única chance efetiva aos 15 minutos. Marcos Paraná cruzou na entrada da área e Cleverson teve a chance do chute. Bateu forte, no canto esquerdo, mas Paulo Victor fez boa defesa.
Renato deu novos ares ao time, com Montoya no lugar de Marinho e Vizeu no lugar de Jael. A resposta veio no formato de mais gols, e com inspiração.Aos 18, Montoya recebeu no fundo e achou Maicon. O volante viu a chegada de Leo Gomes pelo meio e acionou o garoto. Feito atacante, o lateral olhou para a meta e disparou um chutaço no ângulo esquerdo, decretando o 3 a 0.
Tinha mais Grêmio. Aos 28, Montoya serviu Luan dentro da área, o meia driblou o zagueiro e chutou forte para o gol. Desviou no goleiro, mas ainda morreu no fundo das redes para o 4 a 0.
Sem aliviar, os gremistas ainda tiveram a entrada de André no lugar de Michel e continuaram em cima do Avenida. O 5 a 0 veio rápido, numa saída de bola errada dos visitantes. A bola passou por Montoya e Leo Gomes, chegou em Luan e, com categoria, foi para Everton. O garoto driblou o marcador e chutou firme para definir mais uma goleada tricolor.
E tinha mais encomendado para o Avenida. Aos 43, Felipe Vizeu deixou sua marca, abrindo espaço rumo à titularidade. O atacante recebeu na quina da área, fez que ia para a linha de fundo e entortou o marcador. Com espaço, armou a canhota e disparou um chute cheio de efeito. A bola fez a curva e estufou as redes no ângulo esquerdo para o 6 a 0. Números finais e taça no armário.


Gauchão 2019 - 6ª Rodada 
Grêmio 6 
Paulo Victor; Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez; Michel, (André), Maicon, Marinho (Montoya) e Luan; Everton e Jael (Felipe Vizeu). Técnico: Renato Portaluppi
Avenida 0 
Andrey; Felipe Cordeiro, Luís Henrique, Yuri e Roger; Moisés (Cléverson), Jô, Felipe Manoel e Márcio (Índio); Matheus (Marcos Paraná) e Tito. Técnico: Fabiano Daitx
Gols: Luan (2) Everton (2), Leonardo e Felipe Vizeu.
Local: Arena, Porto Alegre
Árbitro: Lucas Guimarães Hörn
Local: Arena Porto-Alegrense 
Público: 23.794 (21.765 pag.)
Renda: R$ 892.311,00

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Com gol de Moledo, Inter vence o Brasil de Pelotas no Beira-Rio Titulares conquistaram a primeira vitória no Gauchão 2019

Foi no sufoco e com direito a gol chorado, mas o Inter conseguiu a sua segunda vitória no Campeonato Gaúcho – a primeira com o time titular. Na noite desta segunda-feira, a equipe de Odair Hellmann dominou o Brasil de Pelotas no Beira-Rio, criou várias chances de gol, porém errou demais na definição das jogadas. O triunfo foi pelo placar mínimo graças a um gol de Rodrigo Moledo aos 31 minutos do segundo tempo. 
A vitória foi construída depois das trocas de Odair Hellmann e teve a participação de Pedro Lucas, que entrou no lugar de um apagado Tréllez. Com os três pontos conquistados nesta noite, o Inter chega a sete e é o quinto colocado no Gauchão. O Colorado volta a campo no domingo, às 17h, para enfrentar o Juventude no Alfredo Jaconi. Penúltimo colocado ainda sem vitória no Gauchão, o Brasil de Pelotas receberá o Aimoré no domingo, às 18h, no Bento Freitas. 
Mudança de esquema e início promissor
Após quatro jogos – apenas dois com os titulares –, o Inter entrou em campo para enfrentar o Brasil de Pelotas pressionado. Com os jogos que abriram a quinta rodada do Gauchão no final de semana, o Colorado iniciou a partida em uma incômoda oitava colocação e correndo o risco de sair do G8. O técnico Odair Hellmann mexeu no posicionamento do seu time com D’Alessandro sendo adiantado alterando o esquema do 4-1-4-1 para o 4-2-3-1. Neilton foi a novidade no lugar de William Pottker, que sofreu uma fratura no nariz no empate com o Veranópolis na última quarta-feira. 
E o começo colorado foi promissor no Beira-Rio. O Inter conseguiu rodar bem a bola e criou cinco chances – três delas claras – nos primeiros 16 minutos. A primeira chegada colorada veio em um passe em profundidade de D’Alessandro, que deixou Iago em boa condição para cruzar. O gol só não saiu porque Tréllez chegou atrasado e não conseguiu a finalização. O lance já mostrou um caminho para o Inter, que teve no corredor esquerdo com Iago um espaço para explorar durante todo o primeiro tempo.
A primeira grande chance de gol veio logo depois, aos 13. Dessa vez foi Nico López quem lançou Iago, que acertou o cruzamento. Tréllez se antecipou ao marcador e desviou com o pé para defesa de Carlos Eduardo, que mandou para escanteio. O goleiro xavante voltou a aparecer bem no minuto seguinte. Em chute de D’Alessandro, ele desviou antes da bola bater no travessão. Moledo mandou para as redes no rebote, mas o lance gol foi anulado por impedimento do zagueiro. 
O Inter seguiu bem no jogo e chegou novamente em jogada da dupla D’Alessandro/Iago. O camisa 10 lançou o lateral às costas da defesa. Iago, porém, demorou para tocar para Nico López. Quando o passe saiu, a marcação já havia chegado e o uruguaio não conseguiu a finalização.
Após o bom início, porém, o Inter caiu de rendimento. Os espaços já não eram encontrados e o time passou a mostrar nervosismo. Edenilson e Dourado exageraram nos erros nas viradas de jogo e até D’Alessandro começou a dar passes que não costuma errar, o que começou a gerar incômodo na torcida.
Inter volta a pressionar, mas sem sucesso
Aos 31, o Inter voltou a levar perigo e foi em grande lance de Neílton. O atacante recebeu na esquerda e deu um passe em profundidade para Edenilson, que definiu em um toque, mas Carlos Eduardo saiu de forma arrojada para fazer a defesa. Logo depois D’Alessandro voltou a aparecer. O argentino achou Iago em grande lançamento. O lateral tentou o cruzamento para Tréllez e Heverton apareceu para tirar quando o gol estava aberto para o centroavante finalizar. 
O jogo foi para o intervalo sem gols apesar da pressão do Inter. O Colorado terminou a primeira etapa com 11 finalizações – quatro delas no gol – contra nenhuma do Brasil de Pelotas, que apenas se defendeu nos primeiros 45 minutos. 
Odair faz mudanças e Inter chega ao gol
Se no primeiro tempo o Inter explorou muito o lado esquerdo, na etapa final o lado direito foi por onde o time buscou os ataques. D’Alessandro saiu do centro do campo e passou a jogar aberto pela direita se aproximando do lateral Bruno. Com isso, Nico López centralizou e começou a formar uma dupla de ataque com Tréllez.
A mudança de posicionamento de Odair quase deu certo aos 8. D’Alessandro, pela direita, fez a jogada e cruzou procurando Moledo, que não conseguiu o desvio e Carlos Eduardo fez a defesa. O goleiro xavante apareceu bem na sequência em chute cruzado de Bruno, que ele defendeu com um tapa para tirar a bola da pequena área.
Mais perto do gol, Nico López teve a chance aos 10 minutos em lance que invadiu a área, fez o corte e acabou travado por Heverton na hora do chute. Logo depois, Odair Hellmann fez a primeira troca, centroavante por centroavante: Pedro Lucas entrou no lugar de Tréllez, de atuação apagada. No Brasil, o técnico Paulo Roberto Santos também mexeu no comando do ataque com Daniel Cruz na vaga de Michel. 
O time visitante, que no primeiro tempo apenas se defendeu, começou a ameaçar. Com o Inter já desesperado pelo gol, os espaços foram aparecendo. A primeira chance xavante foi em bola parada. O lateral Ricardo Luz bateu a falta, Bruno desviou e a bola bateu no travessão antes de sair pela linha de fundo. Sousa teve uma oportunidade depois ao aproveitar jogada de Branquinho. O volante finalizou da entrada da área e mandou perto.
Odair seguiu tentando acertar seu time nas trocas. Sarrafiore foi chamado para o lugar de Neilton. O argentino entrou para jogar próximo de Pedro Lucas no centro do ataque. D’Alessandro seguiu aberto pela direita e Nico López foi para a esquerda.
A insistência do Inter finalmente foi premiada aos 31 minutos – e teve o dedo de Odair. Pedro Lucas, a aposta do treinador no centro do ataque, fez o pivô na entrada da área e foi derrubado por Heverton. D’Alessandro bateu a falta e acertou a barreira. Dourado apanhou o rebote e chutou torto para defesa de Carlos Eduardo, que deu o rebote nos pés de Rodrigo Moledo. O zagueiro empurrou para as redes e tirou o Colorado do sufoco, 1 a 0.
O gol aliviou a tensão no Beira-Rio e Odair Hellmann pôde até dar ritmo para um titular que volta de lesão. Zeca entrou no lugar de Bruno para jogar seus primeiros minutos na temporada. Animada, a torcida aplaudiu Bruno na saída de campo mostrando uma diferença no clima no estádio.
Responsável por sofrer a falta que gerou o lance do gol do Inter, Pedro Lucas quase marcou o seu aos 40 minutos. Na jogada, Nico López fez o drible dentro da área e serviu o garoto, que chutou alto, mas Carlos Eduardo deu um tapa salvador para impedir o gol e deixar o placar em 1 a 0 para o Inter, como terminou o jogo. 

Gauchão 2019 - 5ª rodada 

Inter - 1

Marcelo Lomba; Bruno (Zeca), Moledo, Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado; Nico López, Edenilson, D’Alessandro e Neilton (Sarrafiore); Tréllez (Pedro Lucas). Técnico: Odair Hellmann.

Brasil de Pelotas - 0

Carlos Eduardo; Ricardo Luz, Leandro Camilo, Heverton e Bruno Santos; Sousa, Leandro Leite, Washington (Boquita); Branquinho, Douglas Baggio; Michel (Ricardo Luz). Técnico: Paulo Roberto Santos.

Gols: Rodrigo Moledo (31min/2T)
Cartões amarelos: Bruno, Sarrafiore (INT); Douglas Baggio, Heverton, Sousa, Leandro Leite (BRA)

Árbitro: Leandro Vuaden.
Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS).

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Time alternativo do Grêmio goleia o Caxias por 3 a 0 no Centenário Pepê marcou os dois, Vizeu o terceiro gol e o Tricolor Ja amplia bem na liderança no Gauchão 2019

O time alternativo do Grêmio goleou o Caxias, por 3 a 0, na tarde deste domingo, no estádio Centenário, e ampliou a distância para o segundo colocado. Com os dois gols de Pepê, a equipe de Renato Portaluppi chegou aos 13 pontos e aumento para seis pontos da distância para o Grená da Serra. Com a derrota, os comandados de Pingo permanecem nos sete pontos.
Depois de um primeiro tempo com fraco rendimento dos dois times, Pepê abriu o placar aos nove da segunda etapa e o Tricolor passou a dominar as ações ofensivas. Sete depois, o jovem atacante gremista recebeu lançamento dentro da área de André e ampliou. Por pouco, ele não marcou o terceiro ao acertar um potente chute no travessão do goleiro Lee. Porém, Vizeu marcou seu primeiro gol, aos 43, e fechou a goleada.
Na sexta rodada do Gauchão, o Grêmio recebe o Avenida, no próximo domingo, às 18 h e 30 min, na Arena. Já o Caxias recebe o Veranópolis, no sábado, às 18 h, no Centenário.
O Primeiro tempo intenso, mas sem chances de gols
Caxias e Grêmio iniciaram a partida sem preocupações excessivas com a marcação e buscando o gol sempre que tinham a posse de bola. Usando o espaço nas costas de Juninho Capixaba, o clube da Serra insistia nos cruzamentos pela direita de ataque, mas não conseguia concluir a gol. Já o Tricolor aproveitava os espaços para tentar contra-atacar. A primeira oportunidade ocorreu aos oito minutos. Paulo Miranda fez excelente lançamento para Leonardo, que passou para Vico, próximo a grande área. O atacante ajeitou e bateu próximo ao travessão do Caxias.
Depois deste lance, o Grêmio passou a tocar mais a bola e dominar as ações ofensivas, mas seguia com dificuldade de se aproximar da meta Grená. Sem opções, o Tricolor passou a arriscar chutes de fora da área, todos longe da goleira defendida por Lee. A partir dos 20 minutos, o Caxias igualou as ações ofensivas, mas a partida passou a ser disputada de área a área, sem a construção de jogadas de perigo contra a meta adversária.
Nos últimos 25 minutos do primeiro tempo, ambos os times seguiram insistindo na busca pelo gol, em especial pelas laterais, mas os sistemas defensivos levaram vantagens sobre os ataques. Com isso, o resultado não poderia ser diferente do 0 a 0.
O Pepê marca dois e Vizeu faz o primeiro
Mesmo com o rendimento fraco do primeiro tempo, nenhuma das duas equipes sofreram alterações para a etapa final. Com uma postura mais ofensiva, o Caxias criou a primeira oportunidade, mas o goleiro Julio César salvou. Após escanteio da direita de ataque de Rafael Gava, Eliomar cabeceou na frente do marcador e obrigou o goleiro espalmar pela linha de fundo.
Apesar da pressão inicial, foi o Grêmio que abriu o placar. Aos nove, a defesa do Caxias não conseguiu afastar uma bola cruzada para o interior da grande área e ela sobrou para Jean Pyerre. Sete minutos depois, André deu assistência para Pepê, dentro da área. Desmarcado, o atacante bateu forte e ampliou.
Depois dos gols, o Caxias passou a tentar se impor para diminuir, mas, na frente no placar, o Tricolor passou a ter o comando da partida. Aos 17, Renato Portaluppi retirou Vico e colocou Everton. Três minutos depois, Diego Miranda bateu da intermediária e o goleiro gremista tapeou pela linha de fundo.
Julio Cesar voltou a salvar o Grêmio aos 20. Diego Miranda bateu da intermediária e o goleiro gremista tapeou pela linha de fundo. Aos 28, André deixou o gramado para a entrada de Felipe Vizeu. Cinco depois, Thaciano entrou na vaga de Jean Pyerre.
Aos 35, Pepê quase marcou o terceiro. Thaciano cruzou da esquerda de ataque, o atacante pegou sem deixar a bola cair no chão e acertou o travessão de Lee. Oito depois, Thaciano cruzou da direita de ataque e Felipe Vizeu marcou o primeiro gol dele com a camisa do Tricolor ao desviar a bola no canto direito de Lee. Grêmio 3x0 Caxias.
Gauchão 2019 – 5ª rodada
Caxias 0
Lee; Muriel, Junior Alves, Jean e Gercimar; Samuel Balbino, Foguinho, Rafael Gava (Léo Jaime), Junior Juazeiro (Juan); Eliomar (Diego Miranda) e Bruno Alves.
Técnico: Luiz Roberto Magalhães (Pingo)
Grêmio 3
Julio César; Leonardo, Paulo Miranda, Kannemann e Juninho Capixaba; Rômulo, Pepê, Matheus Henrique, Vico (Everton) e Jean Pyerre (Thaciano); André (Vizeu).
Técnico: Renato Portaluppi.
Gols: Pepê (9min e 15min/2ºT) & Vizeu (43min/2ºT)
Cartões amarelos: Foguinho e Samuel Balbino (C)
Cartões vermelhos: -
Árbitro: Jean Pierre Lima
Auxiliares: Elio N. de Andrade Júnior e Gustavo Marin Schier
Local: Estádio Centenário, em Caxias do Sul.