segunda-feira, 20 de novembro de 2017

A Tabela da Decisão do Estadual juvenil da FGF2017

26/11/2017 15:30 Internacional X Juventude

02/12/2017 16:00 Juventude X Internacional 

A Tabela da Copa Metropolitana - Sub 17 FGF 2017 - Quartas de Final

25/11/2017 15:30 Estádio Dos Eucaliptos Canoas - Oriente x São José

25/11/2017 15:30 Estádio Do Vale Novo Hamburgo - Novo Hamburgo x Estância Velha

25/11/2017 15:30 Campo do SESC - Porto Alegre - SESC X Ivoti

26/11/2017 16:00 Antônio Vieira Ramos - Gravataí Cruzeiro X Internacional

Reservas do Grêmio fez bom primeiro tempo, mas sofreu gol no contra-ataque e não conseguiu reagir perdem por 1 a 0 para o Santos

Os reservas do Grêmio fizeram um bom primeiro tempo, mas perderam chances e viram o Santos aplicar o castigo. O resultado foi uma derrota por 1 a 0 na Vila Belmiro, com um futebol pobre apresentado por ambas as equipes na etapa final neste domingo.
Com o resultado, o Tricolor estaciona em 61 pontos e vê o Peixe encostar com 59 na luta pelo vice-campeonato. Agora, o foco é todo na final da Libertadores, quarta-feira na Arena contra o Lanús. Depois, no domingo, os gremistas encaram o Atlético-GO.
Apesar de mandar a campo reservas e garotos da base, o Grêmio fez frente ao Santos no primeiro tempo. Inclusive, teve as melhores chances de marcar. Sofreu, contudo, o gol no contra-ataque após repetição de falhas defensivas.
Quem brilhou primeiro, contudo, foi o goleiro Paulo Victor. Aos 8 minutos, Bruno Henrique cobrou escanteio e Jael tirou parcialmente de cabeça. Alisson pegou de primeira na sobra. A bola quicou no gramado e entraria no ângulo esquerdo, mas o goleirão saltou no reflexo para tirar de soco.
O Grêmio deu sinal de vida aos 15 minutos. Kaio recebeu na intermediária e arrancou com a bola. A dois passos da meia-lua, soltou a bomba, mas Vanderlei conseguiu espalmar no canto direito.
Tricolor desperdiça e recebe o castigo
Vanderlei voltou a salvar os donos da casa dois minutos depois. Machado foi lançado na direita e rolou para a área. Patrick estava a dois passos do gol, com a meta à disposição, mas chutou fraco e em cima do goleiro. Aos 18, Machado cobrou falta na esquerda, a bola desviou na barreira e quase entrou no ângulo.
O Tricolor seguiu tocando bem a bola e ocupando o campo de ataque, mas sem acertar a mira. Aos 29, Jael ajeitou no peito e serviu Dionathã. O guri enfiou o pé e merecia um o golaço, mas bateu no poste do ângulo direito.
Era o Grêmio que pressionava, mas uma sequência de erros resultou no gol do Peixe, aos 31 minutos. Cristian fez um passe errado para a área, a zaga afastou. Kaio errou o bote de cabeça no meio e sobrou para Copete. Em velocidade, ele invadiu a área e tocou por cobertura na saída de Paulo Victor, anotando o 1 a 0.
O Santos cresceu e só não marcou por conta de Paulo Victor. O goleiro tirou no ângulo um cabeceio no contrapé de Ricardo Oliveira. No lance seguinte, Copete foi lançado na esquerda, nem Leonardo nem Bressan deram combate. Veio o cruzamento e Bruno Henrique subiu sozinho para cabecear. Para sorte da equipe gaúcha, mandou para fora.
Antes do intervalo, o Grêmio ainda teve duas chances de empatar. Aos 41, Leonardo foi lançado na direita e cruzou com açúcar para Jael. O centroavante cabeceou firme, mas mandou sobre a meta santista. Quatro minutos depois, Cristian lançou na direita, Leonardo fez grande cruzamento para Jael, mas o centroavante perdeu mais um. Subiu livre entre dois e testou por cima.
Com a vantagem no placar, o Santos fechou espaços e passou a apostar nos contragolpes. Só que o Grêmio também não mostrou muita iniciativa, deixando o jogo truncado.
Poucas chances e inspiração
Aos três minutos, porém, Jael foi lançado por Leonardo na área, mas correu atrasado. Na cara do gol, viu a bol passar a poucos centímetros dos seus pés. O Grêmio teve a chance em escanteio, aos 8 minutos. Kaio cobrou baixo, a zaga tirou parcialmente e Bressan tentou o chute no rebote, mas mandou o voleio por cima.
Paulo Victor teve que trabalhar aos 10. Copete fez bom lançamento na direita. Cristian chegou atrasado e Bruno Henrique conseguiu invadir a área. Experimentou o chute cruzado, mas o goleiro gremista espalmou.
Nos minutos finais, a equipe tricolor ensaiou uma pressão, mas desorganizada. Jael viu a bola passar perto duas vezes na área, mas sem chegar a tempo para concluir. O Santos ensaiou um contragolpe certeiro para matar o jogo, mas Bruno Henrique parou na marcação de Bressan. Fim de jogo e vitória magra para os santistas.
A partida se arrastou até os 28 minutos. O Grêmio cercando a área, viu passe errado de Leonardo abrir contragolpe. Ricardo Oliveira recebeu, invadiu a área da esquerda e chutou forte, mas Paulo Victor fechou o ângulo, evitando o gol.
Brasileirão 2017 – 36ª rodada
Santos 1
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe e Jean Mota; Alison, Renato, Vecchio (Daniel Guedes) e Copete (Arthur Gomes); Ricardo Oliveira (Orinho) e Bruno Henrique. Técnico: Elano.  
Grêmio 0
Paulo Victor; Leonardo, Thyere, Bressan e Conrado; Cristian, Machado, Patrick (Batista) e Kaio (Pepê); Dionatã (Lucas Poletto) e Jael. Técnico: César Bueno. 
Gol: Copete, aos 31/1º; 
Cartões amarelos: Lucas Veríssimo (S); Alison (S); Kaio (G); Jael (G); 
Árbitro: Péricles Cortez (PE)
Local: Vila Belmiro, Santos São Paulo. 

sábado, 18 de novembro de 2017

Inter vence o Goiás no Serra Dourada e bateu por 2 a 0 na Série B 2017 William Pottker marcou os dois gols da vitória colorada

O Inter venceu o Goiás por 2 a 0 na tarde deste sábado no Serra Dourado e manteve a chance de conquistar o título da Série B. Além da vitória, o Colorado foi beneficiado pelo empate do América-MG com o Londrina, no Paraná.
Os dois gols colorados no Serra Dourada foram marcados por William Pottker no segundo tempo em passes de Camilo, que entrou no lugar de Eduardo Sasha para mudar a partida. Um pouco antes, o árbitro Héber Roberto Lopes anulou um gol legal do Goiás por um motivo que não ficou explicado.
Para ficar com o título da Série B, o Inter precisa vencer o Guarani na última rodada no Beira-Rio e torcer para o América-MG não derrotar o CRB em Belo Horizonte. Os dois jogos estão marcados para as 17h30min do próximo sábado.
O jogo
O técnico interino do Inter Odair Hellmann fez uma mudança no posicionamento do time para o jogo contra o Goiás, com Edenilson recuado para atuar ao lado de Rodrigo Dourado e D'Alessandro adiantado. A equipe, assim, saiu do 4-1-4-1 dos tempos de Guto Ferreira para o 4-2-3-1.
O Inter sofreu no começo do jogo com a nova formação. Com D'Alessandro adiantado, faltou qualidade para o time sair de trás. Assim, o Colorado passou a primeira parte da etapa inicial sem ameaçar o gol de Marcelo Rangel.
O Goiás por sua vez levava perigo, principalmente com o centroavante Gustavo. Logo aos 13 minutos, ele iria receber às costas da zaga colorada, mas acabou derrubado por Thales. Uma falta que não se tornou perigosa porque Bambu exagerou na força e mandou por cima do gol de Danilo Fernandes.
Gustavo ainda levou perigo mais duas vezes na primeira etapa. Aos 26, ele recebeu passe de Nathan dentro da área e deu um toque na saída de Danilo Fernandes, mas mandou por cima. Na sequência, o centroavante do Goiás ganhou de Thales após cruzamento de Elyeser, girou e finalizou para fora.
O Inter finalizou pela primeira vez no gol do Goiás aos 31 minutos. E foi quando apareceu o lado positivo do novo posicionamento de D'Alessandro. O camisa 10 apareceu dentro da área para receber bola escorada por Leandro Damião e bateu, de primeira, com força. O gol só não saiu porque Marcelo Rangel mostrou muito reflexo no lance. D'Ale ainda teve mais uma finalização perigosa aos 36. Da entrada da área, ele arriscou o chute e bola desviou na zaga antes de sair raspando à trave esquerda.
Antes do intervalo, o Colorado chegou a balançar as redes. Em escanteio batido por D'Alessandro, Thales conseguiu o desvio com o pé direito para o gol. O árbitro Héber Roberto Lópes anulou o gol colorado por falta de Victor Cuesta fora do lance.
O segundo tempo começou com uma confusão do árbitro Héber Roberto Lopes. Logo aos 3 minutos, Carlinhos recebeu passe dentro da área e rolou para Gustavo, que mandou para o fundo do gol. Héber, no entanto, chamou para si a decisão de anular o lance. O motivo ficou confuso já que o auxiliar não marcou impedimento no lance.
O Goiás teve mais uma chance para marcar logo depois. Aos 10 minutos, Cuesta não conseguiu fazer o corte e a bola chegou a Carlos Eduardo, que apareceu livre, mas Danilo Fernandes conseguiu fazer a defesa para impedir o gol goiano.
O Inter ainda não havia levado nenhum perigo no segundo tempo quando Odair Helmann resolveu mexer na equipe. Camilo foi chamado para entrar no lugar de Eduardo Sasha. E o técnico interino colorado mostrou estrela.
Em sua primeira participação, Camilo recebeu uma passe de cavadinha de D'Alessandro dentro da área e, com um toque na bola, deixou William Pottker livre para marcar, 1 a 0, aos 13 minutos.
A dupla Camilo e William Pottker voltou a aparecer. Aos 18, Camilo, ainda do campo de defesa, acertou um belo lançamento que encontrou William Pottker às costas da defesa do Goiás. O camisa 99 dominou e bateu na saída de Marcelo Rangel para ampliar a vantagem colorada.
William Pottker sentiu dores musculares logo após o segundo gol e saiu para a entrada de Nico López. Mas pouca coisa aconteceu depois disso. O 2 a 0 liquidou a partida e Goiás não mostrou forças para reagir. De notícia ruim para o Inter foi o cartão amarelo de Leandro Damião, o terceiro, que tira o centroavante colorado do jogo com o Guarani no próximo sábado.
Campeonato Brasileiro Série B 2017 - 37ª rodada
Goiás - 0
Marcelo Rangel; Bambu, Fabio Sanches (deivid Duarte), Alex Alves e Carlinhos; Victor Bolt (Savedra), Elyeser (Andrezinho) e Léo Sena; Carlos Eduardo, Nathan e Gustavo. Técnico: Hélio dos Anjos.
Inter - 2
Danilo Fernandes; Cláudio Winck, Thales, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Edenílson; William Pottker (Nico López), D'Alessandro e Eduardo Sasha (Camilo); Leandro Damião (Charles). Técnico: Odair Hellmann (interino).
Gols: William Pottker (13min e 18min/2ºT)
Cartões amarelos: Victor Bolt (GOI); Leandro Damião (INT)
Árbitro: Héber Roberto Lopes (SC).
Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia Goiás

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Tamoio vence Novo Hamburgo Por 3 x 0, e já fica bem próximo da classificação as quartas de final da Copa Metropolitana FGF Sub 17.

Com dois gols do centroavante Léo Pirillo é um de Eidryan, o índio Viamonense venceu a boa equipe do Novo Hamburgo por 3 x 0, com uma atuação convincente e sem dar chances ao adversário.                                                   
"Vencemos uma equipe que vem fazendo um trabalho muito bom na base, o Novo Hamburgo é semi-finalista no Gauchão Sub 17, foi vice campeão do Gauchão Sub 15, e o Tamoio demonstrou maturidade e qualidade para enfrentar um grande adversário.Ficamos satisfeitos não só pelo resultado, mas pelo desempenho da equipe" falou Treinador Elton Machado.                                                           

O Presidente Eduardo Godoy também exaltou a sequência de um trabalho que vem sendo realizado no rubro-Negro: "O resultado é a atuação da equipe nos deixa satisfeito, mas para nós não é surpresa. Demonstra que estamos no caminho certo, e é fruto do trabalho realizado nestes últimos 3 anos na base do clube, que vem de uma sequência boa de resultados.                                                             


Também temos q ressaltar o trabalho realizado anteriormente pelo professor Luciano Peixoto, que também faz parte deste resultado. Agora temos um confronto difícil diante do Estância Velha fora de casa, onde precisamos vencer para garantir a classificação.", Finalizou Eduardo.



19/11 - DOM 15:30  ESTÂNCIA VELHA ESTÂDIO DAS ACÁCIAS ESTÂNCIA VELHA X TAMOIO


Pos. 9 Tamoio Futebol Clube 14 PG

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Com gol de Kannemann,Grêmio vence o São Paulo por 1 a 0 Duelo de tricolores teve dois tempos distintos na Arena Tricolor

O Grêmio teu um passo importante para garantir o vice-campeonato brasileiro. Na noite desta quarta-feira, o Tricolor bateu o São Paulo por 1 a 0 na Arena e abriu, pelo menos momentaneamente, quatro pontos para o Palmeiras. O gol da vitória gremista foi marcado pelo zagueiro Kannemann.
Com a vitória, o Grêmio vai a 61 pontos e praticamente se garante no G4 do Campeonato Brasileiro, que vale vaga direta na Libertadores de 2018. O Tricolor volta a campo no domingo, às 19h, para encarar o Santos na Vila Belmiro. Nesta partida, o técnico Renato Portaluppi vai escalar uma equipe toda reserva em razão do jogo de ida da final da Libertadores com o Lanús na próxima quarta-feira.
Grêmio domina o primeiro tempo
No último jogo do time titular do Grêmio antes da final da Libertadores da América, o adversário foi um bom teste para a equipe de Renato Portaluppi. Depois de passar várias rodadas na zona de rebaixamento, o São Paulo vinha em ascensão e prometia encarar o time gaúcho na Arena. Mas não foi o que aconteceu no primeiro tempo.
Os primeiros 45 minutos foram de jogo de ataque contra defesa. Sempre com muitos jogadores próximos da sua área, o São Paulo tratou de tentar segurar o empate. E fez isso até bem.
Mesmo com o Grêmio pressionando, as chances de gols não foram muitas para o Tricolor Gaúcho. A primeira finalização no gol veio com Ramiro apenas aos 29 minutos, em chute de fora da área que Sidão defendeu. Um pouco antes, o goleiro do São Paulo tinha trabalhado em bola desviada contra o próprio gol pelo lateral Edimar, que ele pulou para fazer a defesa.
O Grêmio seguiu pressionando e chegou ao gol aos 33 minutos. E foi em uma jogada que envolveu seus dois zagueiros. Edílson ficou com o rebote após Sidão dar um soco na bola no escanteio e tocou para Geromel. O camisa 3 cruzou, Arboleda fez o corte, mas a bola bateu em Kannemann e morreu no fundo do gol, 1 a 0.
Somente após o gol gremista que o São Paulo conseguiu sua primeira finalização certa na partida. Aos 40 minutos, Hernanes bateu da entrada da área, mas fraco e Marcelo Grohe fez a defesa sem muita dificuldade. O Tricolor Paulista ainda mostrou nervosismo com a atuação ruim. O próprio Hernanes levou amarelo após falta dura em Luan. Antes do intervalo, Rodrigo Caio deu um pisão em Kannemann, mas escapou de levar o cartão porque o árbitro Rodolpho Toski Marques não viu o lance.
São Paulo domina o segundo tempo, mas para em Marcelo Grohe no final
O segundo tempo teve uma mudança na postura dos dois times. O São Paulo, que voltou com Lucas Fernandes no lugar de Maicosuel, adiantou suas linhas e passou a ter a iniciativa da partida. O time paulista chegou a ter 75% de posse de bola na primeira parte da etapa final, mas tinha dificuldade para entrar na área do Grêmio.
Com menos posse de bola, mas com um jogo mais direto foi o Grêmio quem teve a primeira oportunidade do segundo tempo. Em uma jogada combinada pelo lado direito, Edílson bateu cruzado e Sidão deu rebote. A bola caiu nos pés de Ramiro, que bateu e o goleiro são-paulino mostrou muito reflexo para fazer a defesa e impedir o segundo gol gremista.
O Grêmio ainda chegou mais uma vez com perigo aos 16 minutos, quando Cortez invadiu a área e bateu cruzado, mas Rodrigo Caio apareceu já dentro da pequena área para dar o carrinho e desviar a bola para fora.
Com o cronômetro chegando aos 25 minutos, o técnico Renato Portaluppi fez as primeiras mudanças na equipe. Fernandinho e Barrios saíram para entradas de Everton e Jael. Dorival Júnior respondeu com Júnior Tavares no lugar de Patros.
Logo após as trocas, Lucas Pratto recebeu dentro da área e bateu cruzado vencendo Marcelo Grohe, mas o lance foi anulado por impedimento do centroavante argentino.
O São Paulo voltou a levar perigo aos 34 minutos, quando Lucas Fernandes recebeu lançamento de Júnior Tavares às costas da zaga do Grêmio e cabeceou para defesa de Marcelo Grohe. A resposta gremista veio no lance seguinte em jogada de Everton, que tabelou com Kannemann e chutou já caído, mas Sidão apareceu bem para dar um tapa na bola.
Nos minutos finais, Dorival Júnior foi para o tudo ou nada e mandou o atacante Gilberto a campo no lugar do lateral-direito Araruna. A última chance do empate veio com Lucas Pratto. Aos 47 minutos, ele invadiu a área gremista e bateu cruzado com a perna esquerda, mas Marcelo Grohe fez uma grande defesa para impedir o gol e garantir a vitória do Grêmio.
Brasileirão – 35ª rodada
Grêmio - 1
Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Michel, Arthur, Ramiro (Michel), Luan e Fernandinho (Everton); Barrios (Jael). Técnico: Renato Portaluppi
São Paulo - 0
Sidão; Araruna (Gilberto), Rodrigo Caio, Arboleda e Edimar; Jucilei, Petros (Júnior Tavares), Hernanes e Maicosuel (Lucas Fernandes); Marcos Guilherme e Pratto. Técnico: Dorival Júnior
Gol: Kannemann (33min/2ºT)
Cartões amarelos: Fernandinho (GRE); Jucilei, Arboleda, Hernanes (SP)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)
Auxiliares: Bruno Boschilia (Fifa/PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Brasil e Inglaterra empatam sem gols em amistoso em Londres Amistoso marcou último compromisso da Seleção Brasileira em 2017

O primeiro desafio da Seleção Brasileira na Europa sob o comando do técnico Tite acabou em um empate sem gols contra o time misto da Inglaterra. Jogando em Londres em um estádio de Wembley quase lotado, em seu último confronto do ano, a equipe brasileira não conseguiu furar as sólidas linhas defensivas inglesas nesta terça-feira. O treinador Gareth Southgate posicionou os seus jogadores em seu próprio campo, apostando nos contra-ataques, que não levaram perigo, mas que bloquearam a movimentação ofensiva de Neymar, Gabriel Jesus e Philippe Coutinho.
Depois de uma vitória sem brilho por 3 a 1 sobre o Japão, em Lille, na França, Tite esperava um espírito de Copa do Mundo em seus jogadores. Empenho de fato não faltou. Em todo o primeiro tempo, o Brasil teve maior posse de bola e dominou as ações ofensivas. Mas em nenhum momento conseguiu resolver de forma eficiente nos últimos metros da defesa adversária usando o talento individual de Neymar, Gabriel Jesus ou Philippe Coutinho. Diante de uma defesa sólida, formada por Maguire, Stones e Gomez, as infiltrações não deram certo.
A solução encontrada para equacionar a troca de passes na intermediária foi apostar em chutes de longa distância. Aos 3 minutos, Daniel Alves fez a sua primeira tentativa, à direita do gol de Joe Hart, sem perigo. Com o apoio de uma torcida brasileira em menor número, mas mais entusiasmada, o time seguiu em cima. A Inglaterra apostava nas jogadas pela lateral direita, com Loftus-Cheek e Rashford, mas também sem eficiência.
Aos 10 minutos, Neymar avançou pela esquerda e na entrada da grande área tentou um novo chute, sem precisão e sem perigo. Um minuto depois, a marcação sob pressão do Brasil na saída de bola da Inglaterra surtiu efeito, na roubada um cruzamento encontrou Jesus na área, que de cabeça teve a melhor chance do Brasil, obrigando Hart à boa defesa.
Essa dinâmica continuou na primeira metade do tempo inicial. A Inglaterra ameaçou em raras oportunidades, como aos 17 minutos, pela esquerda, quando Rashford fez jogada individual, avançou sobre a marcação e mandou um chute forte de fora da área, para defesa firme de Alisson.
A partir daí, o time brasileiro começou a encontrar nos lançamentos às costas da zaga inglesa um meio de infiltrar a área adversária. Foi o que Neymar fez aos 22 minutos, com belo lançamento de três dedos por cima da zaga, achando Gabriel Jesus dentro da área. Sem domínio, foi interceptado por Hart. Aos 31, Neymar fez outro lançamento para Jesus, que entrou livre na grande área. O árbitro marcou impedimento, mas o atacante brasileiro perdeu o gol de qualquer forma.
Ainda no primeiro tempo, Gareth Southgate foi obrigado a fazer substituição, trocando Loftus-Cheek por Lingard e ampliando o número de reservas ingleses em campo. Na segunda etapa, o jogo se tornou mais franco, mas ainda assim sem objetividade. Logo no início, Neymar encontrou Philippe Coutinho impedido. O árbitro não deu, e o atacante do Liverpool, quase caindo, ainda chutou para defesa de Hart, na oportunidade mais clara da partida até então. O Brasil já era mais agressivo, chegando melhor à área da Inglaterra, mas sem traduzir o domínio em chances claras de gol.
Aos 22 minutos, Tite fez as primeiras alterações, mandando a campo Willian no lugar de Philippe Coutinho - de desempenho apagado após três semanas de lesão -, e Fernandinho no de Renato Augusto. Então a Inglaterra teve um instante de mais domínio, com o Brasil recuando ao campo de defesa. Mas, sem Harry Kane, astro do Tottenham, a equipe inglesa em poucos momentos ameaçou de fato o gol de Alisson.
Ainda tentando soluções, Tite mandou a campo Roberto Firmino no lugar de Gabriel Jesus. As alterações começaram a surtir efeito. Em arrancada individual, Fernandinho avançou no centro do campo e, sem marcação, chutou forte e rasteiro de fora da área, acertando a trave direita de Joe Hart, na jogada mais perigosa da partida. Na sequência, Willian recebeu de Marcelo dentro da área, mas foi bloqueado no momento do chute.
A essa altura, o jogo havia crescido em emoção. Paulinho, aos 38 minutos, invadiu a área e chutou forte para grande defesa de Joe Hart, que rebateu com o peito para escanteio. Aos 43, a Inglaterra respondeu com Solanke, que recebeu cruzamento na entrada da pequena área e obrigou Alisson a uma grande saída. No final da partida, Neymar tentou sem sucesso deixar o seu contra a Inglaterra - único campeão do mundo que não foi vazado pelo craque brasileiro. Mais agressivo, o time de Tite acabou não sendo premiado com o gol, fechando com um empate o ano da seleção brasileira.