O LINK PRINCIPAL DA CENTRAL DE TRANSMISSÃO REGIONAL STUDIO C Record Play Plus Ao Vivo 128 KBPS

segunda-feira, 28 de outubro de 2019

Grêmio vence o Botafogo por 3 a 0 e mantém vivas esperanças de alcançar o G4 do Brasileirao Em partida decisiva após eliminação da Libertadores,O Tricolor mostrou recuperação e ganhou com gols de Maicon, Thaciano e Everton

Disposto a virar a página após a eliminação da Libertadores, o Grêmio entrou em campo contra o Botafogo para recuperar o moral e conseguir uma recuperação a fim de garantir uma vaga no G4 do Brasileirão. Em uma tarde chuvosa e com menos de 10 mil pessoas na Arena, o Tricolor não abriu mão de seu estilo de jogo de intensa troca de passes e demonstrou espírito competitivo para bater os adversários por 3 a 0. No primeiro tempo, Maicon abriu o marcador. Já na etapa complementar, Thaciano e Everton ampliaram. 
Com o resultado, o Grêmio se mantém na 7ª posição, mas agora com 44 pontos. Na próxima rodada, no Rio, o Grêmio enfrenta o Vasco, às 21 h e 30 min. 
O Tricolor entrou em campo com mudanças na escalação em relação à fatídica partida da última quarta-feira, quando levou 5 a 0 do Flamengo. Sem André, suspenso, o técnico Renato Portaluppi recorreu a Tardelli para a função de centroavante. Paulo Miranda perdeu a vaga na lateral-direita para Leo Moura. No meio campo, Michel saiu do time e Alisson atuou mais centralizado, enquanto Luciano entrou no time pela direita.
O Primeiro Tempo Na Arena Tricolor
O Tricolor se postou de forma intensa e com marcação adiantada, pressionando a saída dos adversários e mantendo sua tradicional troca de passes desde o início. E foi após uma jogada do estilo que Leo Moura cruzou rasteiro e sobrou para Tardelli, do outro lado da área. O camisa 9 mandou de volta para o lateral, que tentou finalizar de primeira com a perna direita, chutando no ar, e mandou para fora.
Quando conseguiu avançar à sua metade de ataque, o Botafogo apostava principalmente nos lançamentos aéreos e longos. Geromel, atento, fazia os cortes sem dificuldades. No momento em que os adversários tentaram jogar com a bola no chão, foram desarmados e o Grêmio armou contra-ataque mortal. Matheus Henrique iniciou a jogada em velocidade com Tardelli, que conduziu à lateral. Como não conseguiu o cruzamento, voltou a jogada. Depois de quase um minuto de troca de passes, aos 11, Luciano achou espaço em meio à zaga e encontrou Maicon, que, num toque por cima de Gatito, abriu o marcador.
A vantagem não fez o Grêmio mudar de postura, e o time e Renato continuou com postura agressiva. Aos 23, os jogadores pediram pênalti em Luciano, mas, após escutar o VAR, o árbitro mandou o jogo seguir. Embalado, o Tricolor conseguiu manter a pressão e quase chegou ao segundo gol com Everton. Após a zaga interceptar passe de Maicon, Luciano ficou com o rebote e cruzou para Everton, que finalizou de voleio pela linha de fundo.
Depois da confronto parar para atendimento em Gatito (em choque com Tardelli) e Geromel e Diego Souza, que dividiram de cabeça em jogada aérea, o Botafogo cresceu e começou a impor perigo. Dos pés de Victor Rangel, quase saiu um golaço na Arena. Ele dominou após bate-rebate na área e emendou de bicicleta, que passou cruzada em frente à goleira. Foi a melhor chance do time carioca, que cresceu e também viu o adversário cair de produção.
Com o nível emparelhado, as equipes ainda arriscaram alguns chutes de longe e uma chance cada de marcar cada. Na primeira grande defesa de Paulo Victor, aos 42, ele espalmou para escanteio depois de chute de Diego Souza num contra-ataque de velocidade. Já o Tricolor quase ampliou o marcador já nos acréscimos, quando Luciano cobrou falta sofrida por Alisson a um passo na linha da área no travessão. 
O Segundo Tempo Na Arena Tricolor
Com seu conhecido corte para a direita e chute colocado, Everton exigiu uma bela defesa de Gatito logo nos primeiros minutos da metade final. O Botafogo tentou reagir rápido com Marcinho pela direita, mas Geromel fez corte milimétrico para evitar que a bola chegasse a Victor Rangel. Depois de um recomeço que indicou um teor energético, os times acertaram a marcação e fecharam os espaços, dificultando as jogadas dos oponentes e criando uma partida de bate e rebate entre entre os times.
Nessa dinâmica, o Grêmio levou vantagem e chegou mais perto de aumentar a vantagem. Aos 14,Tardelli tabelou com Leo Moura, mas teve chute interceptado, conseguindo escanteio. Depois da cobrança, a bola sobrou para Matheus Henrique, que adentrou na grande área e bateu firme; o goleiro paraguaio caiu para  esquerda em outra boa defesa. Buscando maior mobilidade e rapidez, Renato lançou Pepê e Thaciano nos lugares de Alisson e Luciano.
As mudanças tiveram efeito rápido. Aos 25, Tardelli disparou pela esquerda e ingressou na área após deixar Carli para trás. Bateu cruzado, Gatito espalmou mal e a ficou dentro da área. Mais rápido do que os zagueiros, Thaciano se antecipou e só precisou empurrar para dentro da goleira: 2 a 0.
Bastante criticado após a eliminação para o Flamengo, Everton teve participativo efetiva na segunda metade do jogo deste domingo. E foi de seus pés que começou e terminou a jogada do terceiro gol do time gaúcho. Quando o relógio marcava 35,  Cebolinha invadiu a área pela esquerda e cruzou rasteiro. A bola atravessou a área e parou nos pés de Pepê, que escorou para Thaciano bater em cima de Gatito. No rebote, Everton chutou e consolidou o placar.
O camisa 11 ainda teve outra chance de ampliar, aos 43: cara a cara com Gatito, depois de deixar os zagueiros para trás na velocidade, tentou o chute cruzado, mas o goleiro fez a defesa, impendindo o placar ainda mais elástico. 
Campeonato Brasileirão 2019 - 28ª Rodada 
Grêmio 3 
Paulo Victor; Léo Moura, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Maicon (Rômulo), Matheus Henrique, Alisson (Pepê) e Everton; Luciano (Thaciano), Diego Tardelli. Técnico: Renato Portaluppi.
Botafogo 0
Gatito Fernández; Marcinho, Joel Carli, Gabriel e Yuri; João Paulo, Cícero, Luiz Fernando (Rhuan), Diego Souza e Leo Valencia (Igor Cássio); Victor Rangel (Alex Santana), Yuri. Técnico: Alberto Valentim.
Gols: Maicon, Thaciano, Everton
Arbitragem: Rafael Traci (SC), auxiliado por Helton Nunes (SC) e Henrique Neu Ribeiro (SC). Arbitro de vídeo: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Local: Arena,em Porto Alegre RGS 

domingo, 27 de outubro de 2019

Na estreia de Zé Ricardo, Inter vence o Bahia,na Arena Fonte Nova O Guerrero,duas vezes,e Parede marcaram os gols do colorado no 3 a 2 em Salvador

Na estreia do técnico Zé Ricardo, o Inter mudou de postura e venceu o Bahia, por 3 a 2, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O Colorado pressionou a saída de bola no campo ofensivo e conseguiu pois controlar o adversário baiano que bem ja disputava posições por vaga na Libertadores. Guerrero, duas vezes, e Guilherme Parede marcaram os gols no segundo tempo na terceira vitória fora de casa do alvirrubro na competição.
Com o resultado no jogo válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Colorado chegou a quinta colocação com 45 pontos. Já o Bahia termina o sábado na 8ª colocação com 38 e pode ser ultrapassado pelo Athletico-PR, que recebe o Goiás, no domingo.
O Inter volta aos gramados na quinta-feira, às 21 h e 30 min, para enfrentar o Athletico-PR, no estádio Beira-Rio. Já o Bahia, na quinta-feira, às 19 h e 15 min, vai ate a Vila Belmiro enfrentar o Santos, em mais um jogo válido pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019 .
Inter pressiona, mas não consegue abrir o placar
Atuando em seus domínios, o Bahia iniciou tentando pressionar o Inter, mas a equipe de Zé Ricardo rapidamente conseguiu igualar a disputa pela bola e passou a criar oportunidades. Especialmente, com marcação alta e pressão na saída da bola.
A melhor chance delas ocorreu aos 11 minutos. Heitor cobrou escanteio da direita de ataque, Cuesta desviou de cabeça, a bola bateu no poste direito do Bahia, no esquerdo e a bola foi afastada pela defesa. Dois minutos depois, Wellington recebeu passe de Guerrero fora da área, ajeitou e bateu forte. Douglas espalmou pela linha de fundo.
A reação dos baianos ocorreu aos 24. Artur arriscou da intermediária, a bola saiu com efeito e passou rente do poste esquerdo de Lomba. Após este lance, o Inter começou a apresentar queda na intensidade de ações e passou a sofrer com os ataques da equipe de Roger Machado. Entretanto, aos 26, Neilton arriscou de fora da área e a bola passou rente ao travessão do Bahia.
A posse de bola do Colorado aos 30 minutos era de 55% com duas finalizações certas e três erradas, segundo números do Footstats. Os baianos ja passaram a atuar no campo do Inter, mas sem conseguir furar o bloqueio defensivo de Cuesta, Fuchs, Heitor e Zeca. Entretanto, no apito final da etapa, aos 48, o Inter tinha 52% de posse de bola, três arremates na direção da meta e quatro errados. Os donos da casa chutaram quatro vezes, nenhum na goleira de Lomba
O Inter amplia e Bahia tenta reação,mas não consegue o empate
O Inter voltou para o segundo tempo em alta rotação e, rapidamente, abriu o placar. Aos quatro, Heitor avançou pela direita e passou para Guilherme Parede. O atacante deu excelente passe na frente para Guerrero, que avançou e bateu cruzado e rasteiro, sem chances para Douglas. Quatro depois, o contestado Guilherme Parede aproveitou bola atrasada por Giovanni, que desviou na perna de Guerrero, avançou área a dentro, tirou o goleiro Douglas e chutou rente a linha de fundo para ampliar. Inter 2 a 0
Com uma presença ofensiva maior, o Bahia descontou aos 25. Artur passou de viagem por Zeca dentro da grande área e chutou no canto inferior esquerdo de Lomba. A bola ainda bateu no poste, no goleiro e entrou. Quatro depois, Edenílson roubou a bola no meio de campo e avançou em velocidade. Próximo a grande área, ele passou para Guerrero. O peruano driblou o marcador, cortando para o meio da área e bateu no canto esquerdo de Douglas. Inter 3 a 1.
O Bahia descontou aos 41 minutos. Após lançamento da direita para a esquerda, Guerra cabeceou para o interior da área, onde Juninho pegou de primeira e acertou o canto inferior direita de Lomba, que novamente tocou na bola, mas não impediu o gol. Os comandados de Roger Machado seguiram tentando o empate, mas não conseguiram furar o bloqueio defensivo do Inter.
Campeonato Brasileiro - 28ª rodada
Bahia (2)
Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Giovanni; Gregore, João Pedro (Guerra), Flávio, Artur e Marco Antônio (Rogério); Gilberto (Fernandão).
Técnico: Roger Machado
Inter (3)
Lomba; Heitor, Bruno Fuchs, Víctor Cuesta e Zeca; Lindoso, Edenílson, Parede (Pottker), Neilton (Sarrafiore) e Wellington Silva (Bruno Silva); Guerrero.
Técnico: Zé Ricardo.
Gols: Guerrero (4min/2ºT e 29min/2ºT) e Guilherme Parede (8min/2ºT) & Artur (25min/2ºT) e Juninho (41min/2ºT)
Cartões amarelos: Edenílson, Bruno Fuchs (3º), Lindoso e Neilton (I) & Gilberto (B)
Cartões vermelhos: -
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique (RJ).
Local: Arena da Fonte Nova, em Salvador (BA).

sábado, 26 de outubro de 2019

Grêmio dá vexame,sofre 5 a 0 do Flamengo e está fora da Libertadores Derrota histórica decretou fim do sonho do tetra e cariocas vão a Santiago buscar bicampeonato após 38 anos desde a última final

O Grêmio viveu uma noite para esquecer no Maracanã. Após equilibrar as ações em parte do primeiro tempo e ver o time iniciar melhor que na Arena, viu tudo ruir com um gol no fim da etapa inicial. E, no segundo tempo, o jogo virou pesadelo. Na noite desta quarta-feira, o Flamengo atropelou o Tricolor por 5 a 0, e se garantiu na decisão da competição continental.
O primeiro gol foi marcado por Bruno Henrique, aos 41 minutos. Na segunda etapa, Gabigol contou com desvio em Pablo Marí para marcar o segundo e, de pênalti fazer o 3 a 0. Depois, Marí e Rodrigo Caio, ambos de cabeça, fecharam o placar em 5 a 0.
O resultado coloca o Flamengo na sua segunda decisão de Libertadores na História, 38 anos depois. Na final de 1981, o rubro-negro bateu o Cobreloa, do Chile. A final acontece em Santiago, no Chile, no dia 23 de novembro.
Na decisão, o adversário será o River Plate de Marcelo Gallardo. O time argentino garantiu vaga na decisão após mesmo após a derrota para o Boca na Bombonera, na noite de terça-feira, por 1 a 0, já que na partida de ida, no Monumental, o River venceu por 2 a 0. Os "Millionarios" irão em busca de seu quinto título da competição.
Após a eliminação na Libertadores, o Grêmio volta a campo no domingo, às 16 h, na Arena, contra o Botafogo. O jogo é válido pela 28ª rodada da competição.
Bem postado,Grêmio é castigado com gol no fim
Conforme já havia sido adiantado ao longo da semana, o Grêmio não teve Luan e Jean Pyerre, ambos fora por lesão. Assim, Renato optou por iniciar com três volantes, com Michel, Matheus Henrique e Maicon. Na lateral direita, optou por Paulo Miranda. No comando de ataque, iniciou a partida com André no lugar de Diego Tardelli.
Já o Flamengo de Jorge Jesus, apesar das lesões ao longo do mês, conseguiu recuperar todos os jogadores a tempo. Assim, começou a partida exatamente com o mesmo time que havia empatado com o Grêmio na Arena em 1 a 1 no início de outubro. Na lateral direita, Rafinha iniciou a partida, e o meia De Arrascaeta, que poderia começar no banco, também saiu jogando.
Nos primeiros minutos, ao contrário do que se esperava, foi o Grêmio que ficou com a bola no campo do adversário. O cenário foi diferente até mesmo do que havia acontecido na Arena, quando o Flamengo dominou o jogo desde o início.
No entanto, logo o Flamengo igualou as ações. Aos 11 minutos, criou duas chances em sequência. Na melhor delas, Gabigol cabeceou após cruzamento da direita, para defesa de Paulo Victor.
Aos 18 minutos, o Grêmio teve sua primeira boa chance. Everton recebeu em velocidade pelo lado esquerdo, e invadiu a área, buscando a jogada pessoal sobre o lateral Rafinha. Ele puxou para a linha de fundo, finalizou forte e Diego Alves deu rebote para dentro da área. Maicon dividiu e chegou a finalizar, mas bateu prensado com Filipe Luís, e o goleiro do Flamengo ficou com a bola.
O ritmo do Flamengo era inferior àquele imposto no confronto de ida, na Arena. Ainda assim, a qualidade técnica de seus jogadores gerava boas situações de gol. Foram 9 finalizações contra duas do Grêmio, além da maior posse de bola: 63 a 37%.
Em uma dessas chances, aos 35 minutos, contou com grande intervenção de Paulo Victor. Pelo meio, Everton Ribeiro recebeu de Rodrigo Caio, girou sobre a marcação de Matheus Henrique e lançou De Arrascaeta. O uruguaio com o pé direito tentou cruzar para Gabriel Barbosa, mas o movimento saiu como um chute por cobertura. O goleiro gremista se esticou todo para fazer uma boa defesa de mão trocada. 
Quando o confronto se encaminhava para um 0 a 0 ao intervalo, o Grêmio sofreu um duro golpe. Bem postado em campo e fazendo boa exibição, o Tricolor viu um erro de passe de Maicon transformar toda a história da partida. Aos 42 minutos, Everton Ribeiro roubou a bola e acionou Bruno Henrique. Ele enfiou bola rasteira para Gabigol, que finalizou para defesa de Paulo Victor. No rebote, o próprio Bruno Henrique complementa para as redes para levar o Flamengo em vantagem de 1 a 0.
O Pesadelo e Vexame Tricolor no segundo tempo
O Grêmio sequer teve tempo para esboçar reação. Logo a 1 minuto da etapa final, o Flamengo chegou ao segundo gol. De Arrascaeta bateu escanteio no primeiro pau, e a bola foi desviada por André. Ela sobrou para Gabigol no lado direito da grande área. De primeira, bateu forte e contou com desvio de Pablo Marí para fazer 2 a 0.
E a equipe de Renato sentiu demais o gol. Não demorou para o terceiro gol sair. Em uma das piores partidas com a camisa do Grêmio, Geromel fez pênalti em Bruno Henrique. Com categoria, Gabigol bateu sem chances para Paulo Victor ampliar.
A partir do gol, virou vexame. Nem as trocas de Diego Tardelli e Pepê, no lugar de André e Maicon, foram suficientes. Completamente apático, o Grêmio viu o Flamengo apenas administrar e construir a goleada sem qualquer tipo de esforço. De cabeça, aos 21, Pablo Marí marcou. Quatro minutos depois, novamente na bola área, Rodrigo Caio marcou, em nova falha de Geromel.
Nem com os 5 a 0 no placar o Flamengo tirou o pé. Jorge Jesus, sempre buscando a postura ofensiva, colocou Vitinho em campo. Renato, por sua vez, optou por Thaciano para tentar reconstruir o meio campo e evitar que o rápido Flamengo tornasse a goleada ainda mais cruel.
O Tricolor teve apenas uma única chance em todo o segundo tempo, com Everton batendo de fora da área, obrigando Diego Alves a fazer uma única defesa. Nesse cenário, restou esperar o apito final, que decretou o fim do vexame e da participação do Grêmio na Libertadores de 2019.
Taça Libertadores da America 2019 - Jogo de Volta da semifinal
Flamengo 5
Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; William Arão, Gerson, De Arrascaeta (Piris da Mota), Everton Ribeiro e Bruno Henrique (Vitinho); Gabigol. Técnico: Jorge Jesus
Grêmio 0
Paulo Victor; Paulo Miranda, Geromel, Kannemann e Cortez; Michel, Maicon (Diego Tardelli), Matheus Henrique, Alisson (Thaciano) e Everton; André (Pepê). Técnico: Renato Portaluppi
Gols: Bruno Henrique (42/1T), Gabigol (1, 12/2T), Pablo Marí (21/2T) e Rodrigo Caio (25/2T)
Cartões amarelos: Rodrigo Caio (Flamengo); Kannemann, Everton (Grêmio)
Árbitro: Patricio Lostau (FIFA/ARG)
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Público: 69.981

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Grêmio perde para o Bahia na Arena com gol de pênalti no fim O Tricolor esbarrou na forte marcação da equipe de Roger e acabou castigado pelo 1 a 0 no último teste dos titulares antes da semifinal da Libertadores

No último grande teste dos titulares antes da semifinal da Libertadores da America, o desempenho Ja bem ficou abaixo do esperado. foi diante de um Bahia que bem foi bem postado defensivamente, o Grêmio pouco criou, e esbarrou na boa forte marcação da equipe de Roger Machado. No fim, ainda foi castigado com um gol de pênalti e perdeu por 1 a 0 para o Bahia.
O gol foi marcado após um pênalti cometido por Léo Moura, aos 45 minutos do segundo tempo. Após consulta ao VAR, Arthur Caíke bateu com muita categoria, sem chances para o goleiro Paulo Victor, que sequer pulou.
Com o resultado, o Grêmio marcou passo em casa mais uma vez, e se manteve com 41 pontos, na 6ª colocação. No entanto, ainda viu o próprio Bahia se igualar em número de pontos, com a possibilidade de voltar a ser ultrapassado pelo rival. Caso o Inter vença o Avaí amanhã na Ressacada, retoma a posição do Tricolor.
O próximo compromisso do Grêmio é diante do Fortaleza, no sábado, às 17h, no Castelão. A tendência é que Renato Portaluppi utilize time reserva, já que os titulares devem estar em preparação para o jogo decisivo da semifinal da Libertadores, contra o Flamengo, no Maracanã, na próxima quarta-feira, 23 de outubro.

Grêmio cria pouco no primeiro tempo

Tanto pela característica do adversário quanto pelo momento do jogo, a partida era considerada um "ensaio geral" para a semifinal da Libertadores. Assim, Renato Portaluppi começou o jogo com força máxima, escalando o que tinha de melhor à disposição entre os titulares. Geromel e Kannemann voltaram a fazer dupla de zaga, com Léo Moura pelo lado direito, e Diego Tardelli de volta ao comando de ataque.
O jogo começou movimentado, mas quem dominou as ações nos primeiros minutos foi o Bahia. Foram quatro escanteios no início do confronto. O Grêmio só criaria a primeira chance aos 10 minutos. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Everton, no lado direito. Ele foi à linha de fundo e cruzou para Alisson. De cabeça, ele escorou para o meio da área, e Pedro Geromel, de primeira, bateu por cima do gol de Douglas.
O Grêmio ficou mais com a bola no primeiro tempo, como é de costume em seus domínios. No entanto, esbarrou em um Bahia bem postado na defesa. O Tricolor cercou, rodou com a bola em todos os setores, mas não conseguia fazer a infiltração para criar chances mais claras de gol. Assim, as tentativas se restringiram a chutes de média distância.
Já o Bahia apostava na velocidade, especialmente pelos lados. E até levou perigo em algumas oportunidades. Em duas vezes, se aproveitou de falhas do zagueiro Kannemann para sair cara a cara com o goleiro Paulo Victor.
A melhor chance do Grêmio foi construída quase no fim do primeiro tempo. Diego Tardelli recebeu pela direita e tentou cruzamento. A bola desviou no zagueiro do Bahia, ganhou altura e tocou o travessão. Na sequência, jogadores do Tricolor pediram pênalti, mas ela bateu no rosto de defensor do Bahia, e o jogo foi para o intervalo com o placar igualado em 0 a 0.

Castigo com gol de pênalti no fim

Ainda no intervalo, Renato fez a primeira substituição. Optou por colocar Thaciano no lugar de Maicon. Ao longo das últimas duas semanas, o volante já havia admitido que havia sentido o desgaste do acúmulo de jogos.
Na etapa final, o Grêmio manteve o volume de jogo, mas passou a pressionar com mais intensidade e criar chances mais claras de gol. Aos 9 minutos, a bola sobrou na entrada da área justamente para Thaciano. Ele teve tempo de dar um toque para o lado, enquadrar o corpo e bater colocado, em curva. A bola passou muito perto da trave esquerda, levando perigo ao goleiro Douglas.
Apesar do bom início, o Bahia logo acertou a sua marcação e voltou a marcar bem como ocorria na primeira etapa. Para tentar furar o bloqueio, Renato apostou na velocidade. E, para isso, sacou Alisson, que fazia partida discreta, para colocar Pepê, um dos jogadores de confiança do treinador.
O Grêmio seguiu sem levar perigo a Douglas. A primeira finalização no alvo ocorreu apenas aos 32 minutos. E, ainda assim, não ofereceu risco. Em cobrança de falta, Everton bateu por baixo da barreira. Atento, o goleiro do Bahia se movimentou bem embaixo das traves para encaixar a bola tranquilamente.
Nem a entrada de Patrick resolveu o problema. O Grêmio seguiu esbarrando na forte marcação do Bahia. E ainda acabaria castigado nos minutos finais. Léo Moura fez pênalti, confirmado pelo árbitro de vídeo. Com categoria, Arthur Caíke bateu, sem chances para Paulo Victor, que sequer pulou. Assim, decretou a vitória do Bahia por 1 a 0 na Arena.

Brasileirão - 26ª rodada

Grêmio 0
Paulo Victor; Léo Moura, Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Matheus Henrique, Maicon (Thaciano), Alisson (Pepê), Everton e Luan (Patrick); Diego Tardelli. Técnico: Renato Portaluppi.
Bahia 1
Douglas; João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho e Giovani; Flávio, Gregore, Guerra (Marco Antônio), Artur e Elber; Gilberto (Arthur Kaíke). Técnico: Roger Machado
Gol: Arthur Caíke (45/2T)
Cartões amarelos: Matheus Henrique e Kannemann (Grêmio); Guerra e Gregore (Bahia)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 13.614
Renda: R$ 355.349,00

Inter sofre;mas vence o Avaí e entra no G6 Mesmo sem boa atuação, gols de Patrick e Sarrafiore garantiram o 2 a 0 em jogo no qual o Colorado teve um a mais desde o início do confronto

O Inter sofreu, mais uma vez. Ja que Não teve boa atuação na Ressacada, em Florianópolis, na noite desta quinta-feira. Mesmo com um jogador a mais em quase toda a partida, já que os catarinenses tiveram um jogador expulso logo aos 3 minutos, o Inter não apresentou bom futebol. Teve dificuldades especialmente no segundo tempo, mas venceu por 2 a 0 e ingressou no G6.
O Inter abriu o placar após pressão no primeiro tempo. Aos 21 minutos, Patrick fez 1 a 0. Na etapa final, mesmo com dificuldades, o Inter chegou ao segundo gol com Sarrafiore, que havia acabado de entrar.
Com o resultado, o Inter entra no G6 do Campeonato Brasileiro. Passa o rival Grêmio e pula para a 6ª posição, com 42 pontos. O próximo compromisso do Inter é diante do Vasco, no domingo, às 16 h, no Beira-Rio, em jogo válido pela 27ª rodada do Brasileirão.
A Expulsão cedo e gol no abafa
Desfalcado, o técnico Ricardo Colbachini começou com Bruno Silva no meio campo. Nas laterais, Heitor e Zeca começaram o jogo. Na defesa, sem a zaga titular, com a lesão de Moledo e a suspensão de Cuesta, iniciaram a partida Bruno Fuchs e Roberto. O principal reforço estava no ataque. Paolo Guerrero, de volta dos compromissos com a Seleção Peruana, iniciou a partida.
Logo aos 3 minutos, a missão do Inter começou a ficar mais tranquila. O volante Wesley, do Avaí, atingiu Bruno Silva em um pisão muito forte, por cima da bola. O árbitro Thiago Duarte Peixoto optou por consultar o VAR e, após ver o replay, aplicou cartão vermelho direto para o jogador da equipe catarinense.
Com um a mais, o Inter se atirou ao ataque. A primeira oportunidade veio aos 17 minutos. Heitor cruzou para Nico López, que cabeceou e obrigou Vladimir a trabalhar. Após a cobrança do escanteio, nova chance de Nico López. O uruguaio pegou o rebote e, de primeira, finalizou para nova boa defesa do goleiro da equipe catarinense.
A pressão logo se transformou em vantagem no placar. Aos 21 minutos, Vladimir voltou a fazer grande defesa em finalização de Bruno Silva. Na cobrança de escanteio, Roberto cabeceou, para mais uma boa intervenção do goleiro. No entanto, Patrick pegou o rebote e, dessa vez, ele pouco pôde fazer para evitar a abertura do placar.
Limitado tecnicamente e com o prejuízo da expulsão, o Avaí pouco pôde fazer, mesmo atrás no placar. Na etapa inicial, levou perigo apenas em duas oportunidades em sequência. Na primeira, Matheus Barbosa bateu de primeira para Lomba espalmar para escanteio. Na cobrança, Ricardo cabeceou e ela passou muito perto da segunda trave, à direita do goleiro colorado.
Antes do intervalo, o Inter seguiu pressionado. As principais tentativas foram pelo lado esquerdo, com lançamentos em profundidade para a esquerda, buscando Nico López. Apesar de duas boas chances, em ambas as oportunidades o uruguaio finalizou para fora, e o placar foi ao intervalo apenas em 1 a 0 a favor do Colorado.
O Inter sofre, mas amplia no fim
Para a segunda etapa, o técnico Ricardo Colbachini promoveu uma alteração na equipe. Sacou o lateral esquerdo Zeca e colocou a campo D'Alessandro. Com o armador em campo, recuou Patrick, que estava mais aberto, para a função, dando mais liberdade ao argentino para tentar pensar o jogo.
Após o intervalo, houve uma inversão na postura das duas equipes. Foi o Avaí quem ficou mais com a bola, passando a pressionar o Inter, que recuou. Assim, a equipe catarinense começou a criar boas chances. A primeira, aos 8 minutos, com Lourenço, obrigou Lomba a fazer boa defesa. Depois, aos 11, foi a vez de Matheus Barbosa finalizar muito perto do gol.
Nos primeiros 15 minutos, os catarinenses foram bem superiores ao Inter, transformando Marcelo Lomba em uma das principais figuras do jogo. Em cobrança de escanteio, Richard Franco subiu mais que a zaga colorada e cabeceou forte, obrigando o goleiro colorado a fazer mais uma grande defesa.
Após o momento de instabilidade, o Colorado até ensaiou retomar o controle do jogo, com mais posse de bola. Voltou a ocupar o campo do Avaí, mas a postura ofensiva, ainda que com pressão, ocorreu sem organização.
Ainda assim, a definição do placar veio nos minutos finais. Aos 39, em lançamento em profundidade, a zaga do Avaí se atrapalhou. A bola sobrou para o argentino Sarrafiore, que havia acabado de entrar. Com categoria, ele encobriu o goleiro para fazer 2 a 0 e definir o placar, assegurando a vitória do Colorado em uma noite em que o resultado importou mais que a atuação.
Campeonato Brasileirão 2019 - 26ª rodada
Avaí 0
Vladimir; Lourenço, Betão, Ricardo e Paulinho; Wesley, Richard Franco, Matheus Barbosa (Johnny Mosquera), Caio Paulista (Luan) e Igor Goularte; Vinicius Araújo. Técnico: Evandro Camillato
Inter 2
Marcelo Lomba; Heitor, Bruno Fuchs, Roberto e Zeca (D'Alessandro); Bruno Silva, Edenílson, Patrick, Nico López e Guilherme Parede (Uendel); Paolo Guerrero. Técnico: Ricardo Colbachini
Gols: Patrick (21/1T) e Sarrafiore (39/2T)
Cartões amarelos: Bruno Fuchs, Zeca e Roberto (Inter) Richard Franco (Avaí)
Cartões vermelhos: Wesley (Avaí)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC)

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

REUNIÃO NO SINDICATO DOS RODOVIARIOS PARA O INCIO DAS TRATATIVAS E ENCAMINHAMENTOS PARA O CAMPEONATO PRAIANO DOS RODOVIÁRIOS 2020.

Nesta quarta-feira,a diretoria do Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre promoveu a primeira reunião geral com os representantes das empresas de onibus que já manifestaram interesse em participar do principal campeonato futebolístico da categoria na temporada de Verao 2020.
Muitas pautas foram propostas pela entidade e também pelos colegas que participaram da reunião. Entre as principais questões tratadas estavam as melhorarias necessárias na estrutura física da colônia, assim como no campo de futebol e, ainda, outros detalhes determinantes para uma boa experiência dos frequentadores e os competidores.
A inovação aumentaria o custeio e os garantiria melhoras estruturais que estão sendo cogitadas pelos diretores,o que ajudaria a viabilizar um campeonato mais organizado, especialmente se considerada a possibilidade de ser potencializado através de uma arrecadação colaborativa,e que a mesma seja promovida com a retribuição a quem aderir que decidirem apoiar a realização do campeonato, criando uma super premiação a ser entregue ainda em 2019.
A notícia teve avaliação positiva por os todos presentes,e foi recebida com otimismo pelos representantes, que esperam um torneio mais aprimorado a cada ano,e que possa trazer o maior número de novidades possíveis.
O pontapé inicial para um belo campeonato foi dado, portanto, os encaminhamentos para uma competição cada vez melhor é papel de todos nós envolvidos,o que ficou ja ficou bem definido nas palavras do secretário geral,Carlos Muller,em manifestação de apoio a todos os participantes e interessados imediatos na melhoria constante do tradicional campeonato.
A próxima reunião ja ficou marcada para a próxima terça-feira(22/10),onde serão entregues as fichas de inscrição das equipes e também teremos maiores definições grandes para a realização de disputa da Copa dos Rodoviarios 2020 ja durante a temporada de verao no Balneario Pinhal no Magisterio Litoral Norte .

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Grêmio faz gols no primeiro tempo e vence Ceará em Caxias do Sul Jogando no Centenário por conta do show da banda Iron Maiden na Arena,O Tricolor aplica 2 a 1 e entra de vez na briga pelo G-6 do Brasileirao 2019

Foram necessários apenas 45 minutos para dar os números finais à partida em Caxias do Sul na noite desta quarta-feira. Jogando no Centenário por conta do show da banda Iron Maiden na Arena, o Tricolor bateu o Ceará por 2 a 1 em um primeiro tempo bastante movimentado. E, com o resultado, entra de vez na briga pelo G-6 do Brasileirao 2019.
Os gols foram marcados todos na etapa inicial. Geromel, de cabeça, abriu o placar. Após pênalti sofrido por Diego Tardelli, Maicon cobrou e ampliou. Quem descontou para o Ceará foi Fabinho.
Com o resultado, o Grêmio chega a 38 pontos, e se iguala ao Inter, primeira equipe dentro do G6 pelos critérios. O próximo compromisso do Tricolor pelo Brasileirão é diante do Atlético-MG, no domingo, às 19 h, na Arena Independência, em jogo válido pela 25ª rodada do Brasileirão 2019.
O Grêmio abre 2 a 0, mas sofre gol no fim do primeiro tempo
O técnico Renato Portaluppi não tinha algumas peças prontas para o confronto. Convocados para a seleção argentina, Kannemann era um dos desfalques. Já o meia Matheus Henrique e o atacante Everton estavam a serviço do técnico Tite, com a seleção brasileira. Com a volta de Geromel, David Braz se manteve como titular. No meio, começaram o jogo Maicon e Michel, e Pepê, artilheiro do gremio no Centenário, iniciou no lugar do artilheiro da Copa América.
O Grêmio começou o jogo dentro das suas características. Manteve a posse de bola no campo do adversário, rodando a bola por todos os setores na frente da área adversária. Insistiu especialmente nas jogadas pelos lados, sem buscar infiltração pelo meio. Em um lance pela esquerda, Pepê alegou ter sido derrubado e os jogadores do Tricolor pediram pênalti, mas a árbitra Edina Alves Batista, orientada pelo VAR, nada marcou.
Na sequência, o Grêmio seguiu pressionando, e até chegou a empurrar a bola para as redes. Aos 18 minutos, em jogada pela direita, Tardelli fez cruzamento no segundo pau para Pepê. De cabeça, ele ajeitou para Luan, que estava próximo ao pé da trave esquerda do goleiro Diogo Silva. O atacante só complementou para o gol, mas lance foi anulado corretamente por conta da posição avançada do camisa 7 do Tricolor.
Depois, a equipe nordestina cresceu no jogo, e foi o Ceará quem criou as melhores chances da primeira etapa. Primeiro, em lance pela esquerda, João Lucas invadiu a área e bateu cruzado, de perna esquerda, obrigando Paulo Victor a fazer boa defesa. Na sequência, em finalização de Pedro Ken, a bola desviou e entrou, mas bandeira também flagrou posição irregular.
O Grêmio chegou ao gol inaugural na bola parada. Após cobrança de escanteio pelo lado esquerdo, Geromel subiu mais alto que a defesa do Ceará para fazer 1 a 0, aos 35 do primeiro tempo. Seis minutos depois, Tardelli invadiu a área, foi tocado e a árbitra marcou pênalti. Com categoria, Maicon ampliou para o Tricolor.
Quando o jogo se encaminhava para um resultado tranquilo na etapa inicial, o Ceará descontou e voltou para o jogo, em um gol que teve sequência de cruzamentos. Primeiro, Paulo Victor saiu errado na bola vinda da direita de ataque. Na sequência, ela sobrou na esquerda, e o novo cruzamento foi parar na cabeça de Fabinho, que descontou em 2 a 1 antes do intervalo.
O Jogo cai de rendimento e placar permanece inalterado
Para tentar mudar o cenário, o técnico Adilson Batista promoveu duas trocas já no intervalo. Entraram Ricardinho e Juninho Quixadá, nos lugares de Mateus Gonçalves e Felippe Cardoso. No entanto, as trocas pouco surtiram efeito no quesito posse de bola. Foi o Grêmio quem ficou mais com ela, repetindo a tônica do primeiro tempo.
Foi o Grêmio quem criou a melhor chance no início da etapa final. E ela passou por um dos melhores jogadores em campo na noite desta quarta-feira. O capitão Maicon iniciou triangulação pela esquerda, recebeu próximo a linha de fundo, pisando na área, e escorou para Luan. A bola quicou um pouco antes, atrapalhando o atacante, que mandou por cima do gol.
No entanto, o ritmo do jogo caiu após os primeiros quinze minutos. O Grêmio se manteve com a posse da bola, mas não criou grandes chances. Buscando dar novo gás ao meio campo, Renato sacou Luan e lançou Thaciano em campo.
A partir dos 30 minutos, as duas equipes passaram a investir apenas nos contra-ataques. Com André em campo nos minutos finais, o Grêmio passou a explorar a velocidade e o desespero do Ceará. No entanto, não conseguiu ampliar, e a partida acabou mesmo em 2 a 1 para o Tricolor.
Campeonato Brasileirao - 24ª rodada
Grêmio 2
Paulo Victor; Leo Moura, Geromel, David Braz e Cortez; Michel, Maicon, Alisson, Pepê e Luan (Thaciano); Diego Tardelli (André). Técnico: Renato Portaluppi
Ceará 1
Diogo Silva; Samuel Xavier, Valdo, Tiago Alves e João Lucas; Fabinho, William Oliveira (Auremir), Pedro Ken, Mateus Gonçalves (Ricardinho) e Thiago Galhardo; Felippe Cardoso (Juninho Quixadá). Técnico: Adilson Batista
Gols: Geromel (35/1T), Maicon (41/1T) e Fabinho (44/1T)
Cartões amarelos: Valdo, William Oliveira e Pedro Ken (Ceará)
Árbitro: Edina Alves Batista (FIFA/SP)
Local: Estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS)