Player da RNVW Ao Vivo RNVW Record Play

sábado, 11 de novembro de 2017

Inter joga mal, saiu na frente, mas permitiu o empate no segundo tempo só empata com o Vila Nova 1 a 1 e adia acesso à Série A

A torcida do Inter mais uma vez deixou o Beira-Rio decepcionada e irritada. Após o Oeste empatar com o Juventude nessa sexta-feira no Alfredo Jaconi, o Colorado precisava de uma vitória simples sobre o Vila Nova neste sábado para confirmar o acesso. Mas não foi o que aconteceu. Novamente com uma atuação ruim, o time de Guto Ferreira apenas empatou por 1 a 1 com os goianos.
O Inter até saiu na frente logo aos 11 minutos de jogo com Cláudio Winck, mas o time permitiu o empate do Vila Nova no começo do segundo tempo e não teve forças para reagir. A equipe goiana ainda quase conseguiu a virada com Maguinho, que perdeu a oportunidade na frente de Danilo Fernandes em contra-ataque a 10 minutos do final.
Com o empate, o Inter chega ao quarto jogo sem vitória na Série B. O acesso para a Série A pode vir na próxima rodada até mesmo com o empate diante do Oeste na terça-feira em Barueri. D'Alessandro, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, está fora da partida.
O jogo
Diferente do esperado por conta da possibilidade de confirmar o acesso, o Inter iniciou a partida sem pressionar o Vila Nova. Mas tinha D'Alessandro. O camisa 10 assumiu a tarefa de levar o time para frente e foi dos pés dele que saíram as jogadas nos primeiros minutos.
O argentino fez a torcida vibrar logo aos 7 minutos. Não foi com um gol, mas com o drible “La Boba” que deixou Lourency para trás no lado esquerdo de ataque. A jogada não teve boa sequência após o cruzamento, mas foi o suficiente para incendiar a torcida no Beira-Rio.
Os torcedores puderam comemorar logo depois. Em uma jogada iniciada por D'Alessandro, Uendel sofreu a falta na intermediária. Coube a D'Ale fazer a cobrança. Ele mandou a bola no segundo pau e encontrou Rodrigo Dourdo, que se aproveitou da saída errada do goleiro Luís Carlos e mandou para o meio da área, onde encontrou Cláudio Winck completamente livre. O lateral só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes para fazer o 1 a 0 aos 11 minutos de partida.
Após o gol, era esperado que o Inter aproveitasse o momento para tentar “matar o jogo”. Mas não foi o que aconteceu. O time de Guto Ferreira recuou sua marcação e passou a esperar o Vila Nova, que até tentou, mas não teve qualidade para atacar.
O primeiro tempo, então, foi de praticamente nenhuma outra chance de gol até o final. Em duas oportunidades, o Vila Nova chegou em bolas cruzadas que passaram à frente de Danilo Fernandes sem ninguém aparecer para finalizar. Mesmo assim, a zaga reserva formada por Léo Ortiz e Thales mostrou insegurança que deixou o torcedor apreensivo nos dois lances.
O recuo do Inter ficou claro nos números. O Colorado terminou o primeiro tempo com apenas 40% de posse de bola. Finalizações? Foram cinco, com o gol de Cláudio Winck sendo a única no alvo. O Vila Nova não conseguiu chutar nenhuma fez no gol de Danilo Fernandes.
A falta de ambição do Inter no jogo foi castigada logo aos 3 minutos do segundo tempo. Alan Mineiro bateu falta para a área colorada, Thales tirou, mas a bola sobrou nos pés de Ruan, que finalizou fraco, mas Danilo Fernandes pareceu não confiar que ela entraria e quando tentou fazer a defesa já era tarde, 1 a 1.
Assim como ocorreu no primeiro tempo, a tentativa de reação do Inter após o gol de empate partiu de D'Alessandro. Logo aos 6 minutos, ele bateu falta para a área e encontrou Cláudio Winck, que cabeceou para defesa de Luís Carlos. Aos 11, o argentino tentou direto em falta frontal, mas novamente o goleiro do Vila Nova fez a defesa.
Pouco depois, o técnico Guto Ferreira fez duas mudanças no time. Leandro Damião, que entrou claramente sem as melhores condições, saiu para entrada de Carlos. Sasha foi o outro escolhido para sair. Após mais uma atuação fraca, o camisa 9 deu lugar a Nico López.
As entradas de Nico López e Carlos pouco contribuíram para o Inter. Com a esperada queda física de D'Alessandro por seus 36 anos, o time perdeu ainda mais poder ofensivo. A torcida foi perdendo a paciência e as primeiras vaias foram ouvidas aos 20 minutos após um erro de passe do zagueiro Thales.
Pouco antes dos 30 minutos, Guto Ferreira partiu para sua terceira mudança. A tentativa de retomar a criação foi Camilo, mas D'Alessandro seguiu. William Pottker, o artilheiro colorado na Série B, foi o escolhido para sair.
Logo em seu primeiro lance, Camilo criou uma situação de gol Aos 26, ele recebeu já dentro da área, girou e chutou para defesa de Luís Carlos, que ainda deu rebote, mas Carlos e Nico chegaram atrasados no rebote.
A primeira jogada de Camilo foi uma falsa impressão de que o Inter melhoraria na partida. E a situação quase ficou pior aos 35 minutos. Após contra-ataque, Maguinho saiu na cara de Danilo Fernandes e finalizou. O goleiro colorado defendeu, mas deu rebote e Uendel apareceu na hora certa para mandar para escanteio quando a bola iria sobrar para Maguinho já com o gol aberto.
Além da atuação ruim, o Inter ainda perdeu D'Alessandro para o jogo com o Oeste na terça-feira. O argentino, que estava pendurado, se irritou com a não marcação de uma falta e acabou levando o amarelo por reclamação. O Colorado teve uma última chance de gol nos acréscimos em falta batida por D'Alessandro, que o zagueiro Alemão cabeceou para trás e a bola bateu no travessão, mas ficou nisso. Inter 1 x 1 Vila Nova.
Série B - 35ª rodada
Inter - 1
Danilo Fernandes; Cláudio Winck, Léo Ortiz, Thales e Uendel; Rodrigo Dourado, Pottker, Edenilson, D’Alessandro e Eduardo Sasha; Leandro Damião. Técnico: Guto Ferreira.
Vila Nova - 1
Luis Carlos; Maguinho, Alemão, Wesley Matos e Gastón Filgueira; Geovane, Fagner (Heitor), Ruan, Alan Mineiro e Anderson Luís (Léo Rodrigues); Lourency (Tiago Adan). Técnico: Hemerson Maria.
Gols: Cláudio Winck (11min/1ºT); Ruan (3min/2ºT)
Cartões amarelos: Rodrigo Dourado, D'Alessandro (INT); Fagner, Léo Rodrigues, Fagner, Geovane (VIL)
Árbitro: Dyorgines Andrade (ES).
Local: estádio Beira-Rio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário